DIVERSÃO SEGURA: 7 CUIDADOS NA CONTRATAÇÃO DE RECREAÇÃO E BUFFET INFANTIL

7 cuidados na contratação de recreação e buffet infantil

1. Reúna-se previamente com quem você quiser contratar
Como com um animador, mágico ou quem mais desejar. Você saberá o quão educado, paciente e cuidadoso ele é, se os materiais que ele possui estão em bom estado, e tudo mais o que desejar saber. Claro que você pode pedir indicações de amigos, mas não confie 100% na opinião dos outros. Faça uma listinha de dúvidas para não esquecer de nada na hora de conversar para não deixar escapar nada.

2. Observe quem você irá contratar
Um profissional responsável e sério não peca em coisas pequenas. Se ele se atrasar para se reunir com você, não der retorno de ligações ou “te enrolar” de alguma forma, antes da festa, a probabilidade de problemas acontecerem no dia é real: ele pode atrasar para chegar e não dar satisfação (enquanto você estará nervosa e ansiosa para vê-lo), ou não realizar as atividades que vocês desejavam, enfim, aí a animação vira dor de cabeça.

3. Peça comprovantes e contratos
Não precisa ser nada elaborado, mas a contratação de um serviço envolve, é claro, a documentação necessária. Um contrato simples com a duração e atividades propostas com assinatura das duas partes é uma maneira muito mais segura de contratar. E não hesite de pedir ao menos algum comprovante da prestação de serviço e de seu pagamento.

4. Visite o espaço antes de fechar o contrato
Mesmo que já tenha ido alguma vez ao buffet infantil, é interessante ir ao local e conversar sem ter uma festa acontecendo. No buffet, você pode verificar com calma o estado dos brinquedos: se há rasgos, quebras ou qualquer coisas danificadas e que possam oferecer algum tipo de risco. Itens como a própria manutenção do barracão, se tem algo quebrado no teto, buracos, piso ruim, questões da edificação em um todo. Não precisa ser algo tão minucioso, mas que em uma visita simples você não encontre estes problemas aparentes.

5. Verifique se haverá funcionários e monitores treinados
Pessoal capacitado para operar e orientar as crianças é fundamental em um espaço em que muitas delas estarão a todo o vapor brincando. Monitores treinados vão zelar pela segurança dos pequenos: permitir somente a faixa etária correta de entrar nos brinquedos; não permitir que um número excessivo de crianças brinque em algo que possui capacidade máxima e até mesmo serem chatos, se necessário, quando crianças (ou mesmo adultos) insistirem em brincar de maneira errada.

6. Observe se há recomendações de idade para uso nos próprios brinquedos
Nem todo brinquedo é adequado para toda criança. Veja se há informação da faixa etária que o brinquedo pode ser utilizado ou alguma recomendação especial (por exemplo, se for algo em espaço fechado, é bom ter alguma indicação para pessoas que não se sentem confortáveis em locais assim).

7. Faça você também a sua parte
Não adianta o buffet infantil ter as melhores recomendações e cuidados quando você e/ou seus convidados pedirem pra “dar um jeitinho” e utilizarem a estrutura de maneira inadequada. Fiquei muito satisfeita quando fui em um parque infantil e uma monitora comentou que ela não permite crianças de uma faixa etária menor utilizarem brinquedos apenas permitidos aos maiores, mesmo quando algum pai ou mãe insiste em colocar seu filho nele sem seguir a recomendação correta. Sabemos que algumas crianças (e pais) são bem insistentes, mas não podemos deixar que seu desejo interfira em sua segurança. A consciência dos responsáveis é fundamental!

Agora já sabe do recado, solicite um orçamento conosco.

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

Os 5 brinquedos mais pedidos pelas crianças. Confira

Um buffet infantil de sucesso requer alguns elementos básicos, porém, imprescindíveis, como excelente qualidade dos produtos alimentícios servidos, brinquedos variados e segurança para as crianças.

Uma dúvida comum para os gestores desse tipo de negócio é sobre quais são os melhores brinquedos para buffet infantil, e, principalmente, se vale a pena investir na compra desses itens ou se é melhor alugá-los.

Pensando nisso, neste post, vamos lhe ajudar a conhecer os principais brinquedos usados nesse empreendimento e as vantagens e desvantagens desse tipo de investimento. Continue a leitura!

1. ÁREA BABY

Antes de mais nada, é bom possuir brinquedos que atendam crianças abaixo de 4 anos de idade, pois, em festas infantis, a presença delas é muito comum e seria muito desagradável não oferecer diversão e conforto para esses participantes do evento.

Nesse espaço, o chão é preparado com colchões bem macios para que os bebês possam brincar sem riscos de acidentes e machucados. Os brinquedos são mais simples, como gangorras, cama de bolinhas de tamanho pequeno e escorregador adequado à idade e tamanho das crianças.

2. CAMA ELÁSTICA

Para as crianças maiores, é interessante investir na cama elástica, já que é sucesso garantido nos buffets infantis e, por isso, não pode faltar.

Contudo, como as crianças ficam muito animadas nesse brinquedo, é recomendado um fiscal para controlar a entrada e saída, auxiliando os pequenos, caso haja necessidade.

3. PULA-PULA

O pula-pula é outro clássico das festas infantis e agrada a maioria das crianças, o que por si só já justifica a opção por esse tipo de brinquedo.

Assim como a cama elástica, merece a presença de uma pessoa para monitorar as crianças durante todo o período da festa.

4. PISCINA DE BOLINHAS

A piscina de bolinhas enfeita as festas com suas múltiplas cores e também é um brinquedo para buffet infantil muito comum. Mas, nem por isso, pouco valorizado: ao contrário, costuma agradar e ficar sempre cheio de crianças.

Em termos de segurança, a piscina de bolinhas oferece poucos riscos, o que a torna ainda mais vantajosa.

5. TOBOGÃ INFLÁVEL

Muito seguro, já que é todo inflável e feito de material plástico, o tobogã pode ser a sensação da festa! Sendo assim, vale a pena sua aquisição ou aluguel.

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

Monitor na festa infantil: Entenda a sua importância

Os pais de hoje, com certeza, se lembram dos tempos em que brincar na rua com os amiguinhos era algo super normal, não é? Qualquer cantinho era lugar para uma farra e quase não havia limite de tempo para ficar por aí, entretido na diversão.

Hoje, infelizmente, as coisas são um pouco diferentes e a sensação de insegurança nos assombra a todo momento e lugar. Assim, manter os filhos protegidos deve ser a regra, não importa se estão estudando ou brincando. Um playground infantil no prédio ou mesmo em casa é uma ótima opção de diversão para os pequenos. Entretanto, ainda que a manutenção dos brinquedos esteja em dia, o acompanhamento de um monitor pode fazer toda a diferença quando o assunto é segurança.

Acompanhe nosso post de hoje e descubra um pouco mais sobre esse tema.

É preciso supervisor até para a hora de brincar?

Normalmente, os pais é que assumem essa atribuição. Hoje, entretanto, quando pais e mães têm uma rotina bem atribulada, essa missão pode ser compartilhada com um profissional especializado em monitorar playgrounds.

Não tratamos aqui de um simples monitor. Mais do que se preocupar com a integridade e qualidade dos equipamentos, esse profissional deve estar capacitado para orientar as crianças para que se divirtam ao máximo, mas sempre seguindo as normas de segurança e de utilização do espaço.

Através da brincadeira, as crianças crescem e desenvolvem habilidades valiosas que as acompanharão até fase adulta, de forma que esse monitor tem então o desafio de aumentar as oportunidades e qualidade dos passatempos e, ao mesmo tempo, restringir comportamentos inadequados das crianças. Por isso mesmo, todo cuidado é pouco, visto que é também na infância que mais ousamos nas experiências.

Como o monitor de playground infantil atua?

Como já vimos, a principal atribuição é fazer o monitoramento contínuo da qualidade dos brinquedos e garantir que sejam utilizados de forma segura e saudável. Mas também deverá ser um companheiro, capaz de ouvir e confortar, e ainda atuar como conciliador em momentos em que as crianças precisam dividir ou se revezar durante a utilização de um brinquedo.

A presença do monitor, de forma alguma, pode substituir a atenção e os cuidados de um pai ou uma mãe. Mas, depois de um dia intenso de trabalho ou outras atribuições, quando as pessoas tendem a se desconcentrar e perder energia, ou mesmo nos finais de semana, quando há grande necessidade de relaxamento, a atuação de um profissional especializado pode ser um suporte valioso para assegurar a integridade dos filhos.

Até que idade é preciso haver supervisão?

De acordo com a responsabilidade e os conhecimentos da criança, essa faixa etária pode variar um pouco. Em geral, entretanto, o ideal é que esse acompanhamento prossiga até que a criança atinja entre seis e oito anos de idade.

Esperamos que tenham gostado do nosso post de hoje e que essas dicas possam ajuda-los a entender a importância de um monitor para o playground infantil.

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

Música na Festa Infantil: a importância e os benefícios para as crianças

Musicalização

No livro “A Alegria de Ensinar”, o escritor e cronista Rubem Alves diz: “Se fosse ensinar a uma criança a beleza da música não começaria com partituras, notas e pautas. Ouviríamos juntos as melodias mais gostosas e lhe contaria sobre instrumentos que fazem a música”.

Ensinar a experiência e o sentimento antes da prática é um dos conceitos presentes na musicalização.  Cleber Alves conta que a musicalização ensina os elementos de linguagem sem se preocupar com a parte técnica do instrumento. Nela a criança começa a perceber elementos como pulsação e forma, por meio de atividades gostosas. “Quando se faz esse tipo de atividade há um contato dirigido da criança com a música, e o intuito é que ela preste atenção nesse elemento”, conta ele.

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

A musicalização pode ser feita com bebês de 1 ano até crianças de 10 anos – idade em que elas costumam ser direcionadas ao aprofundamento do aprendizado. Cada faixa de idade tem um tipo de atividade, e a ideia é que a criança faça parte de uma rotina prazerosa. “Nosso trabalho é para que o aluno aprenda a prestar atenção em um determinado elemento da linguagem musical e vá se familiarizando com ele para, quem sabe, se interessar por um instrumento específico”, ressalta o coordenador da escola Companhia das Cordas.

Vale lembrar que a musicalização infantil realiza um trabalho que pode anteceder os estudos direcionados a um instrumento, mas não é necessário passar por ela para depois aprender a tocar algo. O que acontece é que nesse ambiente as crianças fazem uma imersão em diferentes sons, ritmos e melodias e têm contato com brinquedos como apitos e chocalhos até itens mais elaborados, como flauta doce, xilofone, violão, bateria, e muitos outros instrumentos tocados pelos professores.

Coordenação motora

Você pode até achar um exagero, mas só o fato de a criança conseguir segurar um instrumento sozinha já é uma forma de ela desenvolver e exercitar a motricidade fina – capacidade que permite usar os pequenos músculos do corpo – e a motricidade grossa, que consiste na utilização de músculos grandes do corpo – como movimentos de braços e pernas.

Os especialistas explicam que essas duas habilidades podem ser trabalhadas em instrumentos de corda e piano, por exemplo, pois pedem que as mãos executem diferentes ações ao mesmo tempo. E o aprimoramento da coordenação motora vai se aprimorando com o tempo. É uma conquista que a criança alcança sozinha, com o esforço e trabalho dela.

Criatividade

 Um dos principais alicerces da música é a criatividade. Cartola não tinha nenhum conhecimento de teoria musical quando compôs a canção “O Mundo é um Moinho”, uma das mais bonitas do repertório brasileiro. Já os músicos da banda britânica Queen tinham muito conhecimento musical, mas não contavam com muitos recursos tecnológicos nos anos 80 e gravaram as vozes dos seus quatro integrantes inúmeras vezes para passar a impressão de que haviam muitas pessoas cantando “Bohemian Rapsody”. Tudo na base de muita criatividade e conhecimento de suas capacidades.

O gerente da escola Yamaha Musical do Brasil, Aoki Tadanori, conta que seus alunos são estimulados desde pequenos a criarem arranjos, composições e improvisações. “É muito bonito e gratificante ver nossos alunos de 4 anos criando acordes com duas notas ou músicas com poucas palavras. É uma grande conquista para eles”, completa.

Então, não esqueça da música!

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

10 motivos ótimos para fazer sua festa em buffet

Fazer a festa de aniversário dos nossos pequeno é sempre o melhor momento do ano, nos preparamos por meses para fazermos o melhor possível. Por isso, listamos abaixo 10 principais motivos para acertamos na escolha:

1.Você poderá contar com uma equipe especializada e com experiência para poder tornar a sua festa inesquecível.

2. A diversão estará garantida para todas as idades.

3. A certeza de que não faltará comida nem bebida para seus convidados.

4. Haverá monitores para entreter e garantir a segurança das crianças.

5. Você não precisa lidar com vários fornecedores nem se preocupar com prazo de entrega entre outras coisas.

6. A previsão do tempo não atrapalhará, pois a festa ocorrerá em local fechado.

7. A sua única preocupação será entregar os convites.

8. Sobrará mais tempo para curtir a festa e dar atenção para os convidados, pois não terá que se preocupar com a organização da festa.

9. O pagamento da sua festa pode ser feito parcelado, ficando mais leve para o seu bolso. O que não dá para fazer quando sua festa acontece em casa.

10. Se colocar na ponta do lápis, uma festa organizada em casa vai sair muitas vezes quase o mesmo valor de uma feita no buffet, com a diferença que você terá muito mais trabalho e preocupação.

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

Descubra qual a origem da Festa de Aniversário com bolo e presentes

Comemorar o aniversário é uma das coisas mais comuns na vida de qualquer pessoa hoje em dia, e nem nos damos conta que tais costumes e celebrações nem sempre existiram da maneira que conhecemos hoje.

Acontece que a festa de aniversário, com direito a bolo, presentes, musiquinha de “parabéns pra você”e tudo mais, é na verdade uma mistura de tradições (algumas até milenares) que surgiram e foram sendo incorporadas pouco a pouco em nossa cultura.

Para explicar as tradições das festas de aniversário separamos cada item, e assim criamos uma superlista com as explicações mais bem aceitas pelos historiadores para a origem de cada detalhe da comemoração como temos hoje em dia.Acompanhe nossa superlista sobre as tradições de aniversários e se surpreenda:

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

O surgimento do aniversário

Na Grécia antiga já existia a tradição de se comemorar o dia do nascimento fazendo oferendas a deusa Artemis (deusa grega da fertilidade e da Lua). Tratava-se de um tipo de oferenda que visava agradecer a deusa para que ela continuasse a prover dádivas e boa sorte no futuro.

A comemoração do dia do aniversário

A tradição de fazer oferendas chegou até a Roma antiga, onde havia a crença que, na data do aniversário, espíritos malignos vinham roubar a alma do aniversariante. Os antigos romanos começaram a acreditar que a reunião de pessoas (em um tipo de vigília), mais o oferecimento de “presentes” aos espíritos poderiam aplacar os “anjos malignos”, e assim surgiram as primeiras tradições que são comuns nas festas de aniversário que conhecemos hoje.

O Bolo de Aniversário

Seguindo as tradições das oferendas aos espíritos malignos, outros costumes começaram a ser incorporados às comemorações de aniversários. Uma antiga tradição da Grécia antiga contava com o preparo de tortas circulares a base de pão e mel, que representavam a lua cheia e homenageavam a deusa Artemis (deusa grega da fertilidade e da Lua). A receita do “bolo grego” acabou se popularizando e se espalhando para outras culturas, dando origem ao bolo de aniversário  que conhecemos hoje.

A vela sobre o bolo de aniversário

Os gregos costumavam colocar uma ou mais velas sobre o bolo oferecido a deusa Artemis, simbolizando o brilho da Lua. Outras crenças acreditavam que a vela espantava os maus espíritos e que sua fumaça levava as preces até o céu. Posteriormente a ideia “pegou”, e a tradição continua até hoje.

Festa proibida pela Igreja Católica

A tradição de se fazer festas de aniversário foi inicialmente considerada um costume pagão pela Igreja Católica e ficou proibida por muitos séculos, sendo liberada apenas por volta do século 5 com o início das celebrações do nascimento de Jesus.

A festa de aniversário

A comemoração de aniversários com festas só se tornou comum no Ocidente a partir do século 19, quando, na Alemanha, foi organizado um festival comemorativo coletivo, que acabou se tornando uma nova tradição que se espalhou pelo mundo.

A música do “Parabéns pra você”

O “Parabéns a Você” é uma adaptação da música “Bom Dia a Todos”, que foi criada no fim do século 19 por duas irmãs professoras em uma escola de Louisville, nos EUA. A letra de “feliz aniversário” da versão brasileira só surgiu em 1942, composta pela poetisa Bertha Celeste Homem de Mello.

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

Fonte: Curto e Curioso

Saiba como escolher um buffet infantil

O aniversário é um dos momentos mais esperados pelos pequenos. Ter a sua festinha e poder comemorar com os amigos torna esse dia único e especial. Por isso, é normal que os pais queiram que tudo seja perfeito, não é mesmo? Uma das opções, é fazer o evento em um buffet infantil. Existem vários formatos de pacotes e estruturas e uma das tarefas importantes é saber como escolher um buffet infantil ideal para sua família!

Esse é um dos detalhes que mais fazem diferença nessa produção e, por isso, a escolha precisa ser certeira. Caso contrário, se a empresa não for idônea, pode comprometer a festa ao ponto de ter que ser cancelada: e ninguém quer nem precisa passar por isso!

Para te ajudar nessa missão, fizemos este post com algumas dicas para escolher o local da festa dos seus pequenos! Vamos lá!

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

Avalie questões importantes sobre a empresa

Há alguns parâmetros importantes que devem ser levados em consideração ao escolher uma empresa de buffet infantil. Eles ajudam não só na qualidade da festa, mas também a zelar pela proteção e pelo conforto dos convidados — bem como garantem que você invista seu dinheiro da melhor forma para a realização da festa. São as principais delas:

Segurança

O buffet infantil tem toda a estrutura necessária para garantir a segurança das crianças? Os brinquedos passam por manutenção periódica? O local está preparado para evitar problemas que possam gerar algum tipo de acidente? É importante verificar isso tudo no momento de prospecção de empresas.

Reputação da empresa

Como a empresa está cotada no mercado? Há reclamações sobre ela em suas redes sociais ou em sites especializados? Em contrapartida, o buffet é reconhecido pela sua excelência? Há um número considerável de elogios e indicações? Essas são algumas pesquisas básicas para se fazer, a respeito de cada opção selecionada por você.

Espaço

O espaço é confortável? É possível receber todos os convidados de forma segura e tranquila? A infraestrutura é boa? De nada adianta estar tudo perfeito se, na hora da festa, a locomoção for difícil e não tiver espaço para as crianças se movimentarem à vontade.

Tipos de serviços prestados

Quais os serviços inclusos? Animação infantil? Brinquedos disponibilizados? Apenas alimentação? Estacionamento gratuito? Essas questões são as que mais contam na hora de comparar os valores de cada buffet, já que adicionais aumentam o valor — mas, em muitos casos, podem valer a pena em questão de custo-benefício.

Estabeleça um orçamento máximo

Também é necessário avaliar qual o orçamento disponível para a festa. Lembre-se que nem sempre é apenas o buffet que será contratado e, por isso, é importante saber qual a verba disponível para esse serviço.

Desta forma, ficará mais fácil descartar aqueles que extrapolem o limite definido, ajudando a filtrar entre as empresas selecionadas no item anterior.

Pense no acesso dos convidados

Lembre-se que muitos dos convidados são crianças e que elas podem se sentir incomodadas com trajetos longos ou que causem algum desconforto. Por isso, para garantir que será confortável para todos, pense no acesso dos convidados.

O buffet está localizado em um local de fácil acesso? Está próximo da maioria dos convidados? Caso ocorra algum problema, os pais poderão sair com os pequenos rapidamente? Lembre-se que isso tudo é levado em conta pelos responsáveis, ao considerar se comparecerão à festa ou não.

Use ferramentas e plataformas online

Uma forma eficiente de saber como escolher um buffet infantil é utilizando ferramentas online que vão auxiliar na escolha. Há, inclusive, plataformas especializadas em organização de festas infantis.

Nelas, você pode avaliar os fornecedores encontrados, entrar em contato direto pela plataforma, conferir fotos dos espaços, verificar avaliações e recomendações, conseguir o orçamento mais rapidamente e, com isso, organizar a festa de forma mais prática e eficiente, garantindo que seu filho terá um momento único e inesquecível!

Seguindo esses passos, você não terá mais dúvidas de como escolher um buffet infantil. Basta estabelecer prioridades, selecionar as opções que te atendam e, com planejamento e organização adequados, sua família terá uma festa inesquecível!

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

A importância do Monitor de Brinquedos em festas Infantis

Mas o que são monitores de brinquedos,e qual a função deles?

O Monitor de Brinquedos é a pessoa responsável pela utilização correta dos Brinquedos em festas e eventos.

A função principal do monitor garantir diversão, coordenar e monitorar o uso dos brinquedos com segurança para evitar danos nos brinquedos e transtornos no evento.

Qual a importância do monitor?

O monitor visa a tranqüilidade e conforto ao cliente, fora um atendimento diferenciado pela sua empresa. Os monitores garantem uma brincadeira saudável e segura das crianças.

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

O Monitor deve ficar atento com:

– Aglomeramento de crianças no brinquedo.

Cada brinquedo tem sua capacidade para uso limite, o monitor deve evitar ultrapassar o limite de crianças nos brinquedos por questão de segurança,  isso é essencial para evitar acidentes .

– Idade das crianças nos  brinquedos.

Separar crianças pelo tamanho e faixa etária é essencial para evitar que as crianças se machuquem.

– Rotatividade de crianças.

Ter uma fila e tempo de uso do brinquedo, é uma forma organizada para que todas as crianças possam aproveitar de forma igual.

– Montagem e desmontagem dos Brinquedos.

O monitor deve ficar atento na hora de montar montar os brinquedos, verificar bem o local, restirar todos objetos pontiagudos e cortantes do chão para evitar danos ao brinquedos.

– Conservação dos Brinquedos

É importante a realização da limpeza do brinquedo antes e depois da utilização do Brinquedo.

O Monitor de Brinquedos Ideal

O monitor de Brinquedos ideal, tem que gostar  e ter paciência com crianças , ser pró ativo, dinâmico, comunicativo e gostar de brincar.

Gostaram da dica de hoje pessoal? Deixe seu comentário com mais sugestões de matérias para nosso blog.

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

10 curiosidades sobre aniversários

O que são os aniversários?

O aniversário é, basicamente, a comemoração de um evento especial. Qual é esse acontecimento? É a data de nascimento de uma pessoa. Costuma-se comemorar com alguma festa ou evento similar que reúne os amigos e entes queridos.

É possível encontrar curiosidades históricas sobre os aniversários, muitas delas realmente surpreendentes.

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

Alguns dados interessantes sobre os aniversários

A origem das festas de aniversário está ligada a uma celebração pagã anterior ao cristianismo. Muitos dos costumes associados à essa celebração têm sua origem em práticas místico-religiosas.

Ascender as velas que formam um círculo sobre o bolo tinha como objetivo inicial proteger o homenageado contra os maus espíritos. Além disso, buscava-se garantir o bem-estar da pessoa para o ano todo.

A influência das estrelas

Essa prática, inicialmente pagã, está relacionada diretamente com a Astrologia. Foram os astrólogos quem, ao inventarem os calendários, conseguiram calcular as datas dos nascimentos.

Esse cálculo era reservado inicialmente apenas aos governantes, quer dizer, para os reis ou membros da nobreza ou da alta hierarquia de uma localidade. Isso acontecia porque suas decisões e o que acontecesse no decorrer da vida dessas pessoas tinha efeitos sobre o conjunto da sociedade. É assim que o calendário e o horóscopo andam de mãos dadas.

Grécia e Roma Antigas

Na Grécia Antiga, os homens se juntavam àqueles que faziam aniversário no mesmo dia. Eles se reuniam em clubes privados para festejar de forma privada.

Os romanos conquistaram os gregos, mas os gregos conquistaram, culturalmente, os romanos. E essa influência se estendeu pelo mundo inteiro.

Os gregos consideravam que existia um espírito protetor (que chamavam de daemon). Essa entidade aparecia no dia do nascimento de um homem e tinha a missão de acompanhá-lo por toda a vida.

O cristianismo

Oposição ao cristianismo. O fato de essas práticas estarem relacionadas com a magia, acabou sendo difícil para o cristianismo aceitar a comemoração dos aniversários. Os cristãos não só foram indiferentes a isso, mas sim contrários à sua comemoração.

O cristianismo, quando surgiu, era fortemente contrário à celebração de qualquer prática, seja ela pagã ou místico-religiosa. Ele era contrário a qualquer prática que questionasse a ideia da existência de um único Deus, ou, então, que conferisse poderes mágicos a elementos da natureza como os astros.

Mais tarde, com a consolidação da religião católica em Roma, essa tradição deixou de ser malvista. É preciso levar em consideração que o catolicismo adotou várias tradições pagãs. No entanto, não se comemorava o dia dos nascimentos, mas sim o dia da morte dos santos.

Uma das curiosidades históricas sobre os aniversários tem a ver com a universalização dessa comemoração. Em Roma, quando o cristianismo se constituiu como religião dominante, viu-se a necessidade de designar uma data para o nascimento de Jesus, O Salvador. 

Os aniversários bíblicos e religiosos

A Bíblia só relata 2 aniversários. O primeiro deles é o aniversário do rei Herodes, que, entre outras coisas, ordenou que lhe trouxessem a cabeça de João Batista no dia de seu aniversário.

A outra menção que existe na Bíblia sobre aniversário é a do faraó. Para comemorá-lo, houve um incidente, quando ele mandou executar o chefe dos padeiros no dia de sua onomástica.

O aniversário “mais famoso” do mundo é o de Jesus, no dia 25 de dezembro. Essa data foi atribuída não por motivos históricos, mas sim para vinculá-la com uma celebração pagã. Essa data era uma celebração, em que se festejava o renascer do sol, já que coincidia com o solstício de inverno (no Hemisfério Norte).

Longo aniversário

Existem aniversários que são celebrados durante 9 dias. Outros que são festejados de modo coletivo durante o Ano Novo Lunar, como no Vietnã, por exemplo. Além disso, muitos muçulmanos não comemoram seus aniversários por causa de uma tradição relacionada com o profeta Maomé.

Cada vez há mais tradições que tornam mais bela ou que tornam essa comemoração milenar especial. Uma comemoração que nem sempre teve aceitação social.

As festas de aniversário, hoje em dia, buscam celebrar a vida e demonstrar o amor que sentimos pelo homenageado. No Ocidente, costuma-se celebrar com um bolo, velas e na companhia das pessoas mais próximas que se reúnem para expressar o que desejam de melhor para o aniversariante.

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

Lista de convidados para festa infantil: Como fazer passo-a-passo

Preparar uma lista de convidados para festa infantil não é, e nunca será uma tarefa fácil. Até mesmo, pessoas com mais experiência no assunto acabam ficando na saia justa e cometendo gafes nessa hora. E, para você não errar no número de convidados e tampouco deixar alguém importante de fora, preparamos algumas dicas infalíveis para te ajudar a elaborar sua lista de convidados sem estresse. Confira!

Convidar um priminho que mora em outro país e que nunca se viram ou a coleguinha de classe, na qual nem sabemos quem é? Levar um vizinho da rua onde moramos ou convidar um amiguinho das aulas de futebol? Quem nunca se deparou com essas dúvidas que atire a primeira pedra! Elaborar uma lista de convidados para aniversário infantil dá trabalho e implica em decisões, muitas das vezes, mais complexas que essas acima.

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

Passo 1 – De quem e para quem é a festa?

Muitas das vezes, ao preparar a festa dos nossos filhos(as) assumimos um pouco o papel de “donos da festa” e deixamos de lado o principal anfitrião(ã), a criança. A festa é deles e para eles… deixem que eles façam parte dessa decisão e contribuam com suas opiniões na hora de elaborar a lista de convidados.

Outro ponto crucial é somente pensarmos nos pais e não nos filhos(as) destes, na hora de elaborarmos a lista de convidados! De que adianta convidar aquele tio ou amigo que não tem filhos? Ou aquela amiga que nem casada é? Quem realmente vai brincar com o aniversariante durante a festa e participar das brincadeiras, são as crianças. Pense nisso.

Passo 2 – Faça grupos de pessoas

Antes de começar sua lista, esboçe pequenos grupos por grau de importância como: membros da família, amigos do casal, colegas de trabalho, amigos da rua ou do condomínio, amigos da escola, do ballet, das aulas de futebol e etc (lembre-se que a festa é para o seu filho(a), quanto mais amiguinhos ele levar, mais feliz ele ficará).

Você também poderá subdividir esses grupos em familiares mais próximos e familiares mais distantes, amigos próximos e amigos mais distantes assim por diante. Assim, ficará muito mais fácil de encontrar as pessoas e grupos a serem convidadas e, caso tenha que cortá-las, você já saberá por onde começar.

Então, mãos a obra, papel e lápis e comece agora mesmo a fazer sua lista de convidados para sua festa infantil tão desejada.

Passo 3 – Relacione as pessoas em cada grupo

Esse passo é importantíssimo para não errar na sua lista. Considere o máximo de pessoas possíveis. Até mesmo aqueles mais distantes ou que quase nunca visitam a família.

Quanto mais pessoas lembrarmos, melhor. Assim evitamos esquecer algum amigo ou familiar nessa primeira lista. E não se preocupe com o tamanho dela, já que lá na frente faremos os cortes necessários.

Passo 4 – Não se esqueça dos agregados

Outro erro muito comum, ao se preparar a lista de convidados de uma festa infantil, é esquecer os agregados. Os casos mais comuns aqui são das babás, casais sem filhos que levam algum sobrinho e os solteiros que levam suas parceiras.

Então atente-se nesse momento e lembre-se que aquele casal que não tem filhos, provavelmente chamará um sobrinho para levar a tua festa.

Muitos casais hoje em dia optam em ter uma babá e elas tem que ser incluídas nessa primeira lista de convidados.

Tem também aquele tio solteirão ou aquela tia encalhada, que também deve ser lembrada nessa hora e deve-se acrescentar um acompanhante.

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

E sempre tem aquelas pessoas de que gostamos muito, mas são de círculos diferentes e têm pouca ou nenhuma afinidade com o restante dos convidados da festa, em exemplo muito comum, são os padrinhos das crianças. Nesse caso é um gesto de delicadeza e até mesmo de consideração, permitir que levem um acompanhante ou uma criança para que não fiquem deslocadas ou sozinhas durante o evento.

Leia mais!  Aniversário infantil em salão de festas: prós e contras

É claro que não dá para convidar todo mundo para a festa do seu filho(a) ainda mais se cada convidado da festa levar um agregado ou acompanhante. Mas fique calma, pois ainda adequaremos essa sua lista.

Passo 5 – Defina o orçamento da festa (1º limitador)

O quinto passo para se fazer a lista de convidados para festa infantil é definir o orçamento da festa. Quanto poderemos ou não desembolsar. E não tem jeito, o principal limitador da sua lista de convidados é o orçamento.

Lembre-se que, quanto mais convidados tiverem, mais gastos haverá com comida, bebidas e itens supérfluos como lembrancinhas e saquinhos de doces. A matemática é simples!

Quando se tem orçamento sobrando, não há muito o que se preocupar nesse caso, pois temos liberdade de convidar quantas pessoas forem necessárias. Porém se o orçamento for apertado, a lista de convidados é a primeira a sofrer o corte.

Você também pode elaborar a lista e depois buscar fornecedores que se encaixem no seu orçamento. Mas atenção com qualidade dos serviços contratados. De nada adianta chamar muitos convidados e oferecer serviços de baixa qualidade.

Passo 6 – A idade da criança (2º limitador)

Se seu filho tem entre mais de 8 anos, você pode pensar numa festa somente para as crianças, sem a necessidade de convidar os pais e parentes, o que de certa forma, acaba gerando uma economia bastante significativa. Eis alguns exemplos – Discol Bus, Pink Party, Kabanah Spa, Altitute Park e Free Jump Park.

Se você tem uma criança pequena, de até dois anos, sua festa provavelmente terá um número maior de adultos, mais até do que crianças e consequentemente seu orçamento aumentará e o local da festa deve ser apropriado.

Se seu filho não se encontra nas faixas acima, então ele terá entre 3 a 7 anos. Nesse período há uma combinação de fatores que poderá encarecer ou não a sua festa e consequentemente sua lista de convidados.

De qualquer forma, a escolha é sempre pessoal de cada família pois há pais que gostam de convidar outros pais e familiares próximos, sempre!

Mas, preste atenção! Este fator pode ser decisivo para você alinhar a sua lista de convidados.

Passo 7 – Escolha o local da festa (3º limitador)

Os pais precisam lembrar que o local da festa é importantíssimo para definir o número de convidados.

É necessário atentar-se a capacidade de lotação do ambiente, que deve acomodar todos confortavelmente e contar com um bom espaço para circulação, ainda mais numa festa infantil onde as crianças correm e brincam o tempo todo.

Passo 8 – Tipo de festa (4º limitador)

O tipo de festa também definirá a quantidade de convidados da sua festa. A festa será realizada para amigos íntimos e familiares ou para um grupo maior de pessoas?

Festas mais intimistas limitam a mesma a um pequeno grupo de pessoas, normalmente parentes bem próximos e quiçá alguns amigos íntimos ou vizinhos. Grandes espaços e festas maiores, tendem a ter muito mais convidados, que vão desde familiares até amigos do trabalho.

Passo 9 – Vamos a primeira peneira da sua lista de convidados

Com os passos acima definidos, é hora de determinarmos a quantidade estimada de pessoas que queremos convidar. O número máximo que você poderá incluir ou não na festa do seu filho(a).

Claro que, se deixar convidamos todas as pessoas da lista inicial para a festa dos nossos pequenos(as), mas precisamos também nos adequar ao tamanho do local onde será realizada a festa e o nosso orçamento para o evento.

Definido o orçamento para a festa e a quantidade de pessoas, precisamos determinar que grupos vamos tirar e quais devem permanecer.

É nesse momento que precisamos identificar os grupos nos quais farão parte da festa ou não. Ora, uma festa mais intimista combina mais com parentes mais próximos e familiares.

Passo 10 – Afinando sua lista de convidados para festa infantil

Muito cuidado nessa hora! Feito a primeira peneira, e muito comum cortarmos algumas pessoas de forma equivocada. Como exemplo, um tio ou uma tia mais distante. A recomendação é a de que os cortes comecem pelos outros grupos e por fim, em último caso, os membros da família.

Se sua lista tem 100 pessoas, mas o local acomoda 80 pessoas ou o seu orçamento está limitado a essa quantidade de pessoas, será necessário diminuir a lista de convidados. Adote um critério de corte e invente uma boa desculpa, já que algumas pessoas questionam o por que não foram convidadas.

Em festas pequenas e com orçamento apertado, 5 pessoas a mais ou a menos fazem a diferença. Então faça os cortes necessários. Atenção total.

Passo 11 – Confirme a presença

Essa é a parte mais chata, porém essencial para a sua festa ser inesquecível. Uma festa ideal tem a quantidade certa de convidados. É como aquela história do sal no arroz, “se pouco insonsa, se muito salga”!

Se poucos convidados forem, dará a impressão de vazio e tornará sua festa chata para os convidados. Se for o contrário, fica apertada demais, talvez falte comes e bebes, e ainda haverá um desembolso maior ao final da festa.

Sabemos que, quando fazemos uma festa de aniversário para 70 pessoas, nem todas estarão presentes à festa. Com a vida corrida que temos, fica difícil manter a proximidade com essa quantidade de convidados. Por isso, faça a confirmação dos convidados para que tenha um número mais próximo do real.

Na internet, há vários modelos de planilhas em Excel que auxiliam nessa hora. Baixe uma delas e depois é só enviar os convites e trabalhar na organização da sua festa!

Ah, um detalhe! Nunca use a falta de confirmação de alguns para convidar mais pessoas, pois além de ser deselegante, por ser muito em cima da hora para o convidado, você pode acabar extrapolando a lista, pois muitas pessoas se esquecem de confirmar presença e comparecem mesmo assim.

Passo 12 – Previna-se contra os penetras

Todos nós sabemos que levar pessoas que não foram convidadas a uma festa é, no mínimo, falta de bom senso. Pior ainda, quando a festa rola num buffet ou espaço para festas, onde excedentes são cobrados a parte e por um valor bem acima do que se cobraria caso tivesse sido avisado com antecedência.

Convidados não convidam! E espera-se que todos tenham bom senso. Sem contar no constrangimento para a anfitriã da festa, quando, por algum motivo, essa pessoa é “persona non grata”.

Para evitar esses desencontros, fale aos seus convidados para não levar ninguém fora da lista ou avisar com antecedência. Não há mal nenhum em fazer isso.

Passo 13 – Feche a quantidade final de pessoas

Mesmo as pessoas que confirmam presença na festa do seu filho(a), acabam não comparecendo no dia do evento, por “n” motivos. Há quem diga que 10% dos confirmados faltam ao evento. É regra? Não, mas o padrão é mais ou menos esse.

A quantidade de pessoas deve ser sempre a mais próxima do real, para que não haja desperdícios e para que o serviço não fique prejudicado.

Pronto! Agora você está apta a elaborar sua Lista de Convidados para Festa Infantil!

http://bit.ly/BumbleBeeWhats

Fonte: Buffets Infantis