Curiosidade: importância da festa de aniversário na vida de uma criança

Quando chega o grande dia, as crianças ficam excitadas, mais um aniversário, mais presentes, mais expectativas, mais sonhos …
A comemoração dos aniversários de crianças sempre existiu, umas maiores, outras menores, com formas, jeitos e tamanhos diferentes. Não importa! Uma delicia de se ver, elas brincando, se divertindo, exercitando a socialização tão fundamental para o desenvolvimento. Não há quem discorde.

Mas porque será que é tão importante comemorar o aniversário das crianças? Já pararam para pensar como é que as crianças entendem essas comemorações?

Além de delicioso ter amigos a sua volta, de se sentir amado, fazendo tudo de mais gostoso juntos, a comemoração é muito importante para o desenvolvimento infantil uma vez que a criança entende o marco da festa como “ficar mais velha”, a passagem do ano. É através da festa que entendem que entraram em outra idade, e aí possibilitamos a elas a oportunidade de crescimento.

Eu mesma tive um pacientinho que por conta de uma viagem em família, não pôde ter sua comemoração, e ele me dizia que não tinha feito aniversário. Estava com dificuldade de entender como ele podia ter 4 anos, se ele não havia comemorado a passagem para os 4 aninhos de vida.

Existem algumas pesquisas realizadas por psicólogos que afirmam que não devemos tentar dar um presente ou uma viagem em troca da comemoração de aniversário aos pequenos, pois isso não é sentido como uma progressão de idade, somente a festa carrega esse significado de “fazer alguém ficar mais velho”. Da mesma forma, as crianças entendem que os adultos que não comemoram aniversário, não cantam parabéns, não assopram velhinhas, não envelhecem.

Lista de presente de aniversário, essa ideia é boa?

Lista de presente de aniversário para crianças, você já ouviu falar? Funciona praticamente como as lista tradicionais de casamento ou chá de bebê, você vai até uma loja escolhe os brinquedos e faz uma lista de todos eles e envia junto com os convites da festa.
Falando assim tudo muito simples, mas como você reagiria recebendo um convite para uma festa de crianças e junto ter a sugestão de presente?
Enfim, isso pode ser uma longa discussão. Tem mães que acham super inconveniente e não se sentem a vontade assim, e outras acham a idéia bem prática. Porém é sempre bom ressaltar que como qualquer lista ninguém é obrigado a comprar somente o que está nela, ela serve apenas de sugestão para os convidado.
Mas vamos pensar: quantas vezes você recebeu convites para festinhas de aniversário de um amiguinhos da escola do seu filho, que você mal vê e tem pouquíssimo contato e quando chegou a hora de comprar o presente não tinha nem idéia por onde começar? Diga se essa lista  não cairia muito bem?
Com alguns amigos e família temos mais intimidade para dizer o que o filho quer ou precisa, mas mesmo assim é um pouco constrangedor quando a pessoa te pergunta o que comprar para a criança, não é? Passei por essa situação a pouco tempo e nós mamães não sabemos direito o que dizer, afinal nem passa pela nossa cabeça o quanto a pessoa está disposta a gastar com o presente e a disponibilidade de tempo para comprar algo mais específico.
Eu achei a idéia que as grandes lojas de brinquedos fazem de ter uma lista com os presente que nosso filho que ganhar e ainda fica online para todas as lojas da rede no Brasil inteiro, o que me ajudou muito, porque muitos parentes da Marcelinha, minha filha, moram no Rio de Janeiro e Maceió.
Ah! algumas lojas ainda dão um percentual do valor comprado em vale compras na loja para o aniversariante.
Mas atenção, cabe ao responsável por elaborar a lista, caso a criança seja muito pequena, ou aos pais orientar os filhos para ter presentes de todos os valore, assim deixa o convidado á vontade para escolher verdadeiras lembrancinhas de acordo com o bolso dele. Quando fiz a minha lista coloquei presentes a partir de R$19,90 até 149,90 afinal sempre tem algum parente que tá afim de dar algo melhorzinho, aí vc pode fazer a lista de acordo com seus convidados.
Achei super interessante esse serviço prestado por alguns lojas e se você gosta da idéia procure na sua cidade lojas que façam esse tipo de serviço vai facilitar bastante e tb evitar que por acaso seu filho ganhe brinquedos repetidos.

Ideias de decoração com balões que deixaram as festas impressionantes

Uma festa de verdade precisa ter bexigas! As crianças adoram, ficam bonitas nas fotos, deixam o cenário mais interessante, e os adultos também curtem!

Hoje em dia o mercado de festas tem inovado e conseguido criar mundos diferentes apenas com balões. Já é possível criar uma escultura relativamente simples, como um animalzinho, ou até mesmo um castelo. O que o cliente pedir, acontece!

Nas fotos abaixo, você vai aprender que existem vários jeitos de usar balões: tem os famosos arcos, mas atualmente, na versão mais moderna, ele é apresentado desconstruído. Tem balão dentro de balão, em cores e formatos variados.

E, mais! Ainda é possível personalizar. Uma festa, ou uma pequena comemoração, por menor que seja, ganha um pouco mais de graça e vida com o adereço. Se você tem apenas uma bexiga encostada em uma gaveta, serve. Se tem um pacote, mas todas da mesma cor, também serve.

Com itens simples, que fazem parte da lista de material escolar, é possível transformar um balão e deixá-lo com cara de festa: tinta, glitter, purpurina, confete, serpentina… O céu é o limite para a criatividade.

-Use seu amor pelo pet na decoração

-Uma festa com o tema de fundo do mar. Todos vão querer tirar foto nos braços desse polvo

-Use os móveis na decoração, eles podem abrigar guloseimas e decoração

-Festa cheia de crianças? Aposte em bichinhos feitos de bexigas!

-Tudo azul! O mundo gelado da Elsa para dentro do buffet

-As fábulas invadem as festas: aqui, João e o Pé de Feijão

-Só tem balão branco? Sem problemas, confete dentro deles deixam o ambiente mais alegre

-E uma festa com tema arco-íris? Que tal?

-Para uma festa de verão, no campo, a leveza e a alegria do amarelo

-Um tema de fazendinha para a criançada se divertir

-Uma decoração fofa para um chá de bebê. Os tons pasteis deixam tudo ar mais belo

– O aniversariante é apaixonado pela natureza? Coloque as ideias em ação e crie um parque com os balões

Fonte: Tua Casa

Os 5 brinquedos mais pedidos pelas crianças. Confira

Um buffet infantil de sucesso requer alguns elementos básicos, porém, imprescindíveis, como excelente qualidade dos produtos alimentícios servidos, brinquedos variados e segurança para as crianças.

Uma dúvida comum para os gestores desse tipo de negócio é sobre quais são os melhores brinquedos para buffet infantil, e, principalmente, se vale a pena investir na compra desses itens ou se é melhor alugá-los.

Pensando nisso, neste post, vamos lhe ajudar a conhecer os principais brinquedos usados nesse empreendimento e as vantagens e desvantagens desse tipo de investimento. Continue a leitura!

1. ÁREA BABY

Antes de mais nada, é bom possuir brinquedos que atendam crianças abaixo de 4 anos de idade, pois, em festas infantis, a presença delas é muito comum e seria muito desagradável não oferecer diversão e conforto para esses participantes do evento.

Nesse espaço, o chão é preparado com colchões bem macios para que os bebês possam brincar sem riscos de acidentes e machucados. Os brinquedos são mais simples, como gangorras, cama de bolinhas de tamanho pequeno e escorregador adequado à idade e tamanho das crianças.

2. CAMA ELÁSTICA

Para as crianças maiores, é interessante investir na cama elástica, já que é sucesso garantido nos buffets infantis e, por isso, não pode faltar.

Contudo, como as crianças ficam muito animadas nesse brinquedo, é recomendado um fiscal para controlar a entrada e saída, auxiliando os pequenos, caso haja necessidade.

3. PULA-PULA

O pula-pula é outro clássico das festas infantis e agrada a maioria das crianças, o que por si só já justifica a opção por esse tipo de brinquedo.

Assim como a cama elástica, merece a presença de uma pessoa para monitorar as crianças durante todo o período da festa.

4. PISCINA DE BOLINHAS

A piscina de bolinhas enfeita as festas com suas múltiplas cores e também é um brinquedo para buffet infantil muito comum. Mas, nem por isso, pouco valorizado: ao contrário, costuma agradar e ficar sempre cheio de crianças.

Em termos de segurança, a piscina de bolinhas oferece poucos riscos, o que a torna ainda mais vantajosa.

5. TOBOGÃ INFLÁVEL

Muito seguro, já que é todo inflável e feito de material plástico, o tobogã pode ser a sensação da festa! Sendo assim, vale a pena sua aquisição ou aluguel.

DIVERSÃO SEGURA: 7 CUIDADOS NA CONTRATAÇÃO DE RECREAÇÃO E BUFFET INFANTIL

7 cuidados na contratação de recreação e buffet infantil

1. Reúna-se previamente com quem você quiser contratar
Como com um animador, mágico ou quem mais desejar. Você saberá o quão educado, paciente e cuidadoso ele é, se os materiais que ele possui estão em bom estado, e tudo mais o que desejar saber. Claro que você pode pedir indicações de amigos, mas não confie 100% na opinião dos outros. Faça uma listinha de dúvidas para não esquecer de nada na hora de conversar para não deixar escapar nada.

2. Observe quem você irá contratar
Um profissional responsável e sério não peca em coisas pequenas. Se ele se atrasar para se reunir com você, não der retorno de ligações ou “te enrolar” de alguma forma, antes da festa, a probabilidade de problemas acontecerem no dia é real: ele pode atrasar para chegar e não dar satisfação (enquanto você estará nervosa e ansiosa para vê-lo), ou não realizar as atividades que vocês desejavam, enfim, aí a animação vira dor de cabeça.

3. Peça comprovantes e contratos
Não precisa ser nada elaborado, mas a contratação de um serviço envolve, é claro, a documentação necessária. Um contrato simples com a duração e atividades propostas com assinatura das duas partes é uma maneira muito mais segura de contratar. E não hesite de pedir ao menos algum comprovante da prestação de serviço e de seu pagamento.

4. Visite o espaço antes de fechar o contrato
Mesmo que já tenha ido alguma vez ao buffet infantil, é interessante ir ao local e conversar sem ter uma festa acontecendo. No buffet, você pode verificar com calma o estado dos brinquedos: se há rasgos, quebras ou qualquer coisas danificadas e que possam oferecer algum tipo de risco. Itens como a própria manutenção do barracão, se tem algo quebrado no teto, buracos, piso ruim, questões da edificação em um todo. Não precisa ser algo tão minucioso, mas que em uma visita simples você não encontre estes problemas aparentes.

5. Verifique se haverá funcionários e monitores treinados
Pessoal capacitado para operar e orientar as crianças é fundamental em um espaço em que muitas delas estarão a todo o vapor brincando. Monitores treinados vão zelar pela segurança dos pequenos: permitir somente a faixa etária correta de entrar nos brinquedos; não permitir que um número excessivo de crianças brinque em algo que possui capacidade máxima e até mesmo serem chatos, se necessário, quando crianças (ou mesmo adultos) insistirem em brincar de maneira errada.

6. Observe se há recomendações de idade para uso nos próprios brinquedos
Nem todo brinquedo é adequado para toda criança. Veja se há informação da faixa etária que o brinquedo pode ser utilizado ou alguma recomendação especial (por exemplo, se for algo em espaço fechado, é bom ter alguma indicação para pessoas que não se sentem confortáveis em locais assim).

7. Faça você também a sua parte
Não adianta o buffet infantil ter as melhores recomendações e cuidados quando você e/ou seus convidados pedirem pra “dar um jeitinho” e utilizarem a estrutura de maneira inadequada. Fiquei muito satisfeita quando fui em um parque infantil e uma monitora comentou que ela não permite crianças de uma faixa etária menor utilizarem brinquedos apenas permitidos aos maiores, mesmo quando algum pai ou mãe insiste em colocar seu filho nele sem seguir a recomendação correta. Sabemos que algumas crianças (e pais) são bem insistentes, mas não podemos deixar que seu desejo interfira em sua segurança. A consciência dos responsáveis é fundamental!

Agora já sabe do recado, solicite um orçamento conosco.

Sugestões de presentes para cada faixa etária. Confira!

Cada faixa etária infantil apresenta interesses diferentes, por isso é importante levar essas características em conta na hora de comprar um presente para oferecer o máximo de diversão e satisfação aos pequenos.

Confira abaixo algumas dicas para saber comprar o presente certo para cada faixa etária infantil e sempre acertar em cheio!

Até 1 ano

Nessa idade, as crianças costumam colocar tudo na boca. Por isso é importante optar por brinquedos que não façam mal. É importante também brinquedos que emitam sons suaves e tenham design de cores delicadas. Bebês com mais de 6 meses de idade também podem se beneficiar de brinquedos que buscam estimular a coordenação motora.

Os bebês costumam se divertir muito com brinquedos com texturas diferentes e que estimulem os seus sentidos. Eles gostam de bater, jogar, apertar e geralmente brincam sozinhos. Os presentes até essa fase devem ser leves, antialérgicos e não devem soltar tinta.

Exemplos: móbiles, brinquedos de borracha que emitem som, livros de pano, cubos para embilhar, ursos de pelúcia, chocalhos e bichinhos de borracha para usar na banheira durante o banho.

De 1 a 2 anos

Nessa faixa etária, os bebês geralmente começam a andar. Por isso, nessa fase também se inicia a interação com outras pessoas, crianças e adultos. Entretanto, elas ainda costumam levar os brinquedos à boca, então é importante optar por presentes que não sejam muito pequenos e engolidos.

É importante optar por presentes que permitam a socialização com outras crianças. Opte também por presentes de brinquedos que permitam associações: uma bola, por exemplo, mostrará que ao bater no chão volta para suas mãos. E isso irá estimular o seu desenvolvimento cognitivo.

Exemplos: Nessa idade, as crianças ainda podem se divertir com os brinquedos adquiridos anteriormente. Mas ao optar por novas opções de presentes, dê preferência aos brinquedos de montar e caixinhas com objetos dentro para tirar e colocar de volta.

De 2 a 3 anos

Essa idade é perfeita para presentes que induzam movimento, como triciclos. Instrumentos musicais infantis, como pandeiros e pianinhos também ajudam a desenvolver a região motora das crianças. As crianças dessa faixa etária costumam ser bastante curiosas, então não deixe de dar presentes que estimulem essa característica.

Exemplos: CDs de músicas infantis para dançar e cantar, livrinhos de histórias, trenzinhos, carrinhos de boneca etc.

De 3 a 5 anos

Nessa fase, vale investir em presentes que estimulem a criatividade das crianças. Os livros de historinhas e bonecos continuam sendo uma boa opção de presente. Os brinquedos de montar e desmontar podem ser mais elaborados a partir dessa idade. Por não ser mais uma fase de levar objetos à boca, os brinquedos podem conter partes menores.

Exemplos: Bolas, pás e baldes, bonecas, quebra-cabeças, jogos de memória, panelinhas, casinhas, livros de colorir e livros de histórias que possam ser acompanhadas com figuras.

De 5 a 7 anos

Essa é uma boa época para trabalhar o raciocínio da criança. O equilíbrio começa a ser melhor desenvolvido também nessa época, por isso bicicleta com rodinhas se mostram uma boa opção. Os brinquedos de montar e desmontar, além de jogos de memória continuam sendo ótimas opções de presentes, e a partir de agora podem ser mais complexos.

Exemplos: Massa de modelar, quadro-negro com giz (branco ou coloridos), jogos de memória, Lego, bicicleta, patinete, corda para pular, jogos de tabuleiro, livros, bolas de gude, calculadoras, óculos de mergulho etc.

A partir dos 7 anos

Os recursos cognitivos das crianças a partir dos 7 anos permitem uma gama muito maior de presentes. Dos 7 anos até o fim da infância e início da pré-adolescência, as crianças podem se divertir com jogos de tabuleiro, jogos eletrônicos, patins, bicicletas e muito mais.

Exemplos: Jogos de mesa, jogos de tabuleiro, jogos eletrônicos, lupa, luneta, livros, bicicletas, brinquedos para montar, carrinhos de corrida etc.

Fonte: Presentes para Crianças

15 dicas: Do que servir no cardápio de uma festa infantil

Você está querendo organizar uma festa infantil à tarde? Então saiba que um dos primeiros preparativos é escolher o que servir aos convidados. Esse tipo de evento, voltado para crianças, requer muito cuidado na escolha do cardápio, pois os pequenos possuem um paladar bem exigente.

A festa infantil pode ser organizada para comemorar aniversário, celebrar o dia das crianças ou festejar alguma outra data especial, como é o caso do Halloween. Para que o evento fique inesquecível, o organizador precisa preparar a lista de convidados, escolher o tema da festa, pensar nas atividades de entretenimento, planejar a decoração, confeccionar as lembrancinhas e, é claro, definir o melhor cardápio.

Cardápio para festa infantil à tarde

O ideal é que o cardápio de festa infantil à tarde seja definido com 3 meses de antecedência, pois assim é possível pesquisar os fornecedores e fazer as encomendas com mais segurança.

De acordo com as recomendações de um buffet infantil, cada convidado come em média 15 salgadinhos, 6 doces, 150g de bolo, 500 ml de suco ou de refrigerante. Esse cálculo vale para pessoas a partir de seis anos de idade.

Na hora de preparar o cardápio da festa, dê preferência aos doces e salgados que agradam o paladar da maioria das crianças. Evite sabores exóticos ou muito elaborados. Outra dica importante é criar miniaturas dessas delícias, pois assim elas cabem perfeitamente nas mãozinhas dos pequenos.

1 – Enroladinho de salsicha

O enroladinho de salsicha é uma comida perfeita para incluir no cardápio da festa infantil. Semelhante ao hot-dog tradicional, ele também pode ser recheado com batata palha. Sirva essa delícia com diferentes opções de molho, como katchup e mostarda.

2 – Mini hambúrguer

Os lanches em miniatura fazem muito sucesso nas festas infantis, como é o caso do mini hambúrguer. O hamburguinho leva pão com gergelim, carne e queijo. Ele pode ser servido com porções individuais de batata-frita e molhos variados.

3 – Batatinhas temperadas

Ao invés de servir porções de batata-frita, os pais podem apostar numa versão mais saudável, ou seja, a batatinha temperada. É um aperitivo saboroso e que promete agradar o paladar dos pequenos.

4 – Legumes cozidos em copinhos

Você quer tornar o cardápio da festa infantil saudável? Então invista nos legumes cozidos. Isso mesmo! Cozinhe cenouras baby e legumes. Depois, faça pequenas porções em copinhos transparentes e sirva com algum molho caseiro. Os legumes coloridos com certeza vão despertar a vontade da criança de experimentar.

5 – Pirulito de pizza

O fast food é uma escolha certeira no cardápio, mas vale a pena inovar a forma como as comidinhas são preparadas. O pirulito de pizza, por exemplo, é uma sugestão interessante para quem quer surpreender e fazer sucesso com as crianças.

6 – Mini churros

Os mini churros aparecem entre os melhores doces para servir na festa infantil à tarde. Eles são preparados com uma massa doce saborosa e podem contar com diferentes tipos de recheio, como doce de leite e Nutella.

7 – Cupcakes

As crianças amam cupcakes! Por isso não dá para abrir mão desse doce na festa infantil. O bolinho pode ser preparado de acordo com o tema da festa e ganhar uma decoração especial. Em alguns casos, os cupcakes confeitados podem se transformar em lembrancinhas comestíveis.

8 – Espetinhos de frutas

Você quer satisfazer o paladar das crianças com uma sobremesa saudável? Então nada melhor do que servir espetinhos preparados com frutas picadas. Use morangos e uvas, pois são as frutas prediletas dos pequenos. Para tornar o doce ainda mais apetitoso, cubra com uma camada de chocolate.

9 – Pop-cake

Você já ouviu falar no pop-cake? Pois saiba que esse doce é uma verdadeira tendência nas festas infantis. Trata-se de um bolo no palito, normalmente revestido com uma cobertura saborosa e decorado com confeitos coloridos. É uma ótima pedida para substituir os tradicionais brigadeiros e beijinhos.

10 – Panqueca

A panqueca, seja ela doce ou salgada, é uma opção diferente e saborosa para servir na festa infantil. Recheios como brigadeiro, Nutella, beijinho e morango são os mais apreciados.

11 – Minipretzels

Os pequenos convidados adoram pretzels? Então nada melhor do que preparar versões em miniatura dessa massinha. O resultado é um petisco saboroso e crocante.

12 – Minitortas

Assim como o pirulito de pizza, a minitorta pode ser preparada no palito. Ela fica bem parecida com o velho e bom crepe.

13 – Suco

Sirva sucos coloridos em charmosas garrafinhas de vidro. Procure valorizar as cores do tema da festa, para cativar ainda mais os convidados. Os filtros de vidro também representam uma ótima opção.

14 – Chocolate quente

Caso a festa infantil esteja acontecendo em uma tarde de inverno, vale a pena servir um delicioso chocolate quente. Capriche no preparo da bebida e incremente com chantilly.

15 – Milk-shake

Em busca de bebidas para servir na festa infantil? Então substitua o tradicional refrigerante pelo milk-shake. Os sabores de chocolate e morango são os mais apreciados pelas crianças.

Fonte: Casa Festa

Qual a importância da fotografia em festa infantil?

A importância da fotografia na festa do seu filho, é vista depois do dia da Festa. Quando as flores murcham, o que foi alugado é devolvido, o DJ para de tocar, a decoração é retirada, seus amigos e familiares vão embora. Mesmo aquele lugar lindo onde foi realizada a festa já não está mais tão belo quanto antes. Depois de tudo isso, o que sobrará do dia mais importante da sua vida? Sem dúvidas, apenas lembranças e fotografias. Os sorrisos sinceros fotografados, a alegria dos amigos e família e sem dúvida isso fará parte da festa do seu filho.

A cobertura fotográfica é o gasto mais importante de uma festa infantil

Por isso é muito importante que os pais pensem com carinho antes de escolher o fotógrafo, pois esse gasto não é uma despesa, mas sim um investimento. Escrevo isso porque as fotos não serão motivo de alegria e comemoração apenas no dia, mas seu valor aumentará com o passar do tempo.

É um fato científico que nossas memórias diminuem com o passar dos anos que grande parte delas será esquecida em algum momento. Felizmente, elas podem ser renovadas e até mesmo se tornarem mais maravilhosas através das imagens captadas por um fotógrafo profissional.

Um bom fotógrafo registrará toda a beleza, emoção e carinho. Seu filho se divertindo, brincando, recebendo o afeto dos avós, padrinhos, tios e dos amiguinhos. Deixe esse trabalho para um Fotógrafo registrar, curta a festa e seus familiares sem se preocupar com isso.

Através das fotos e do álbum você poderá reviver o dia da Festa de Aniversário e sentir todas aquelas sensações mais uma vez. O álbum de Festa Infantil é insubstituível (na verdade, é um tesouro pessoal). Definitivamente o gasto com fotógrafo não será uma despesa como outra qualquer, mas sim um ótimo investimento!

Fonte: Elaine Cerqueira Fotografia

Porque fazer festa no Bumble Bee? Te damos 7 boas razões, confira!

Você já parou para se perguntar como surgiram as festas de aniversário?

E talvez o mais importante, como as crianças entendem essa comemoração? O que é para elas terem uma festa de aniversário?

Raramente paramos para pensar nisso, não é mesmo? Parece tudo tão obvio!

É sobre esse evento tão corriqueiro e encantador para uns e aterrorizante para outros, que vamos falar nesse artigo.

Posso te garantir que você vai se surpreender!

Hora da honestidade!

Até escrever esse artigo, eu odiava comemorar meu aniversário. Sempre amei planejar e decorar festas, desde a infância. Mas, a festa dos outros.

Nos meus aniversários de criança, eu sempre passava de baixo da mesa do bolo. A festa de 15 anos então, foi uma luta para sair.

E também, não conseguia entender porque algumas pessoas gostavam tanto de receber parabéns e comemorar esse dia.

Mas através desse artigo, você, com certeza, vai ter outra visão do assunto. Se já gosta, vai amar e se é igual a mim, quer dizer, era igual a mim, corre um sério risco de mudar de idéia. GARANTIDO!

Minha cabeça mudou completamente e agora eu consigo entender o real valor dessa comemoração.

Principalmente por 2 fatores que serão abordados nesse artigo:

1:pesquisa científica.

Talvez essa tenha sido a parte que mais me impressionou, por 2 motivos:

Primeiro, pelo simples fato de haver pesquisas científicas sobre a importância das festas de aniversário. Meio louco, né?

Segundo, o impacto que elas tem sobre o sistema cognitivo e emocional das crianças. Isso foi realmente surpreendente para mim.

2: origem

De onde veio essa tradição? Qual o real significado: do bolo, da hora do parabéns, de se chamar os amigos e celebrar juntos. Vai muito além de uma simples comemoração.

E foi isso o que mais me emocionou!

1 Importância Cientifica. Vamos aos Fatos!

Mas, o que as crianças compreendem sobre sua idade em relação as festas de aniversário?

Alguma vez você já tentou trocar a festa de aniversário do seu filho por algum passeio? Ou não foi possível realizar a festa por causa de outro evento importante no mesmo dia? Ou alguma viagem que não daria para conciliar?

Se sim, você deve ter percebido uma certa “decepção” dele no dia do aniversário. E, provavelmente, achou que seria por causa do medo de não receber presentes, de não comer o bolo ou de não reunir os amigos para brincar, certo?

Mas o que nos mostra a PHD Jacqueline Woollen, professora de psicologia e diretora do laboratório de pesquisa da Criança, da Universidade do Texas, é que essa “decepção”, não é pela festa em si e sim, por não ter a oportunidade de crescer.

A festa é o evento social que mostra para a criança que as pessoas mudam de idade e por isso envelhecem. É como se fosse um ritual de passagem para elas.

A gente não tem ideia mesmo do que passa na cabeça das crianças. Nunca poderia imaginar isso!

Como os cientistas descobriram essa relação?

Uma conversa engraçada, relatada por Jaqueline, a pesquisadora, foi a de uma criança que iria fazer 6 anos no dia 6 de agosto, mas por conta de viagem em família, para fora do país, eles fizeram apenas o bolo, apagaram as velas e prometeram fazer a festa, com todos os familiares, quando voltassem da viagem.

Quando voltaram e começaram a conversar sobre a festa de 6 anos, a criança corrigiu os pais, dizendo que agora sua festa seria de 7 anos e não mais de 6, porque ele já tinha feito 6 anos antes da viagem.

Será que esse menino é uma exceção?

A relação direta da festa de aniversário com sistema cognitivo da criança.

A pesquisa realizada por Jaqueline Wollen, foi baseada no estudo feito por Klavir e Leiser, publicado no The Journal of Genetic Psychology, em
2002

Eles analisaram a reação de crianças de 3 a 9 anos de idade. E confirmam a relação que a criança estabelece entre: a festa de aniversário e o processo de envelhecimento.

Olha que intrigante a pesquisa.

Exemplo 1: envelhecimento

No primeiro exemplo, eles queriam descobrir, se na cabeça das crianças a idade podia ser aumentada com várias festas de aniversário.

Eles contaram às crianças, a história de um menino que nunca teve uma festa de aniversário. E que a mãe dele queria fazer várias festas seguidas, até ele ficar mais velho que qualquer pessoa. E perguntaram se isso funcionaria, se seria uma boa idéia.

Surpreendentemente, 83% das crianças de até 4 anos, responderam que sim. Em idades maiores, cerca da metade das crianças de 5 anos e um terço das crianças de 7 anos, afirmaram que era uma boa idéia também.

Exemplo 2: rejuvenescimento

No segundo exemplo, eles queriam saber se a idade podia ser reduzida. E contaram a história de um homem de 80 anos que esperava ficar mais jovem, fazendo uma festa de aniversário de 79 anos e no ano seguinte de 78 anos e assim por diante. E perguntaram se seria uma boa idéia.

As porcentagens caíram bastante nesse caso. Só 38% das crianças de até 4 anos e 36% das crianças de 5 anos acharam que era uma boa idéia.

Então, eles concluíram a partir desses resultados, que até 7 anos de idade, é possível que as crianças acreditem que exista uma relação direta entre fazer festa de aniversário e envelhecer.

Qual a Conclusão de Jacqueline Wollen?

Baseado nesses dados, a PHD Jacqueline Wollen, da Universidade do Texas, fez seguinte experiência: contaram três histórias, sobre 3 crianças de 2 anos, que estavam prestes a comemorar o 3 anos.

Na 1° história, a criança teve a festa no dia do aniversário. Na 2° história, devido a várias circunstâncias, a criança não teve a festa. E na 3°história, a criança que teve duas festas.

Então, foi perguntado o seguinte: quantos anos cada criança de cada história teria?

Os resultados foram bem parecidos com os da pesquisa feita por Klavir e Leiser . Um número significativo de crianças entre 3 e 5 anos acreditavam, realmente, que a festa de aniversário está diretamente ligada ao envelhecimento!

Muitas disseram que a criança da história que não teve a festa permaneceria com 2 anos, e que a criança que teve duas festas, passaria a ter 5 anos de idade!

2 Relação com o Emocional

E a conclusão da pesquisa foi que as crianças, assim como adultos, fazem correlações para entenderem melhor as experiências que são importantes para elas. Porque não existe uma causa física para a mudança de idade, como acontece na adolescência, por exemplo.

A festa de aniversário, acaba se tornando esse marco físico, concreto, de que existe algo diferente está acontecendo, para ela mudar de idade todo o ano.

Por isso é tão importante tanto para o cognitivo, que ela compreende a passagem dos anos, quanto para o emocional, que entende ele está crescendo.

Achei fantástica essa relação. Depois dessa pesquisa, vou perguntar à todas as crianças que encontrar, se elas acham o mesmo. Fiquei tão curiosa.

3 O Significado por trás dessa Comemoração

A palavra aniversário vem do latim e significa “aquilo que volta todos os anos”. Anniversarius vem de annus (ano) e vertere (voltar), ou seja, aquilo que se faz ou que volta todos os anos.

E os estudos não ficam só nos laboratórios de pesquisas.

Uma divisão interessante feita na medicina tradicional chinesa e na antroposofia(dos gregos) é a dos setênios.

0 a 7 anos: estruturando o corpo;
7 a 14 anos: explorar o mundo;
14 a 21 anos: integrar-se a um grupo;
21 a 28 anos: vivenciar o mundo e conhecer a si mesmo;
28 a 35 anos: equilibrando razão e emoção;
35 a 42 anos: aumentar a discernimento
42 a 49 anos: buscando a ser único
49 a 56 anos: ouvindo mais seu interior
56 a 63 anos: confiando na intuição
de 64 anos em diante: dedicando o seu melhor  e o que aprendeu para o mundo

Achei bem interessante essa forma de ver a passagem da vida. Dá para fazer uma análise mais profunda e avaliar como estamos aproveitando nossos anos.

É uma ótima época para reavaliarmos nossos sonhos e entendermos se estamos tomando as decisões corretas para torná-los realidade.

4 Como foi criado o ritual das festas de aniversário?

Você já parou para pensar, porque fazemos um bolo, colocamos velas e fazemos um pedido na hora do parabéns? É algo que fazemos automaticamente e não nos perguntamos: porque fazemos isso?

O ato de reunir os amigos em volta do bolo e cantar parabéns é algo tão natural que nem imaginamos toda a simbologia que envolve esse ato.

Qual o sentido de se fazer o bolo e apagar as velas?

Acredita-se que o ritual tenha começado na Grécia. Eles achavam que cada criança nascia com um espírito protetor ou gênio inspirador, que assistia ao seu nascimento e a protegia durante toda a vida.

Eles decoravam um bolo de mel, redondo, como a lua, acendiam velas e faziam pedidos que seriam levados, pela chama, aos deuses. Em troca, os deuses enviariam suas bençãos ao aniversariante e talvez atendessem aos seus pedidos.

Acreditava-se, popularmente, que as velas tinham uma magia especial de fazer os pedidos serem atendidos.

Porque convidar os familiares e amigos para a festa?

A origem exata das comemorações da festa de aniversário é incerta. Na Europa, acreditava-se que o aniversariante ficaria vulnerável aos espíritos, que eles chamavam de fadas boas e fadas más.

E a reunião de amigos e familiares ao redor do aniversariante, celebrando e enviando os desejos de felicidade, serviria também, como um cinturão de energia positiva e proteção contra os perigos que o aniversariante poderia sofrer naquele dia.

Por que dar presentes e servir um banquete?

Os presentes eram vistos como uma proteção ainda maior contra os espíritos do mal. Eu adorei essa parte,rs! Sábios gregos.

Além disso o ato de partilhar a comida, servia como uma proteção extra e ajudava a trazer mais bençãos ao aniversariante.

Não só os gregos, mas também os romanos faziam festas de aniversário no intuito, não só de proteção, mas também para garantir que o aniversariante tivesse um bom ano.

Afinal de contas, ali começaria um novo ano de muitos acontecimentos, então quanto mais bençãos e proteção melhor, não é mesmo?

5 Linda Mensagem da Cultura Judaica

Mesmo em outras culturas, o motivo de se fazer a festa no aniversário, como uma forma de agradecimento e buscando proteção, também são usados.

No judaismo, por exemplo, o dia do aniversário é onde a sorte da pessoa está dominando. Eles acreditam, que não é só o dia em que sua vida começou, mas um dia muito propício à mudanças.

É o dia de renascer e festejar esse novo começo. Pois, mesmo que as coisas não tenham saído bem no passado, o dia presente é a grande chance de tentar novamente.

Sendo esse, o melhor momento, para fazer um balanço da vida, de suas ações e, de tudo que foi realizado até aquele momento e aproveitar a sorte em alta, para assumir novas responsabilidades perante a sua nova vida.

Introduzindo, por exemplo, um novo hábito, alguma boa ação na sua vida. Pelo simples fato de ser grato, por ter nascido e estar vivo. Hoje, com muito mais capacidade de se melhorar, do que nunca.

Afinal, se você já passou pelas coisas ruíns, é porque teve capacidade para superá-las. Agora é hora de comemorar, se cercar de amigos, se fortalecer para dar o próximo passo.

O que você faria, se só te restasse esse dia?

Isso me fez lembrar de uma frase do Érico Rocha, um dos meus mentores, onde ele fez um desafio, perguntando…

O que você faria, esse ano, que gostaria de ter feito ano passado? Talvez seja uma ótima reflexão para um aniversário, não é mesmo?

Todas essas culturas, faziam da festa de aniversário, uma oportunidade de agradecimento, pela vida que foi dada. E por termos chegado até esse dia.

Toda mãe de filho com restrição alimentar sabe muito bem que cada dia conquistado sem reações é super valioso.

Por isso é tão importante celebrar, como forma de agradecimento, a tudo de bom, que permitiu, que nossa criação e permitirá que sigamos crescendo.

6 De onde vem a música parabéns para você?

Por que a gente canta parabéns para você? Que música é essa que passa de gerações em gerações e todo mundo sabe? De onde veio isso?

Pois é, essa é a versão brasileira da Música “Happy Birthday To You” ( (Parabéns para você) , até aí nenhuma novidade certo?

Mas, o mais legal é que, a música original, em inglês, não era uma canção de aniversário, e sim, para a celebração de mais um dia de aula.

Foi a forma carinhosa que duas irmãs e professoras norte-americanas: Mildred J. Hill e Patty Hill, em 1893, resolveram criar, para saudar seus alunos, quando chegavam para aula.

A música era “Good Morning to All” (“Bom dia a todos”), fofo né?!

A música fez tanto sucesso, que mais tarde, uma das irmãs, registrou uma nova versão para os dias de aniversário. Então surgiu a “Happy Birthday To You”. Professores criativos mudam o mundo, não é mesmo?

A versão brasileira foi criada por Bertha Celeste, para um concurso de rádio, em 1942. Eu sinceramente achava que essa música era até mais antiga. Nós não cantamos a versão completa, mas ela é bem interessante.

Em cada região do Brasil ela foi adaptada de uma forma diferente. Então me diga! Como é a sua versão de parabéns? E, em que região do pais você está?

7 E quem não gosta de aniversário? Essa é a Melhor das Razões!

Eu não sei você, mas nesse ponto eu já estou bem comovida com essa história de fazer festa de aniversário. Essa frase do Gabriel Byrne, faz todo o sentido para mim agora.

Descobri, na verdade, que eu sou importante para as pessoas, que minha existência na terra é importante, não só para mim, mas para meus entes queridos e estranhos que ainda vou conhecer.

Sou importante para você, que está lendo este blog e que com o meu trabalho e minha mensagem , pode acrescentar mais valor, cor e sabor à sua vida.

E isso deve ser comemorado!Eu mereço ser comemorada. Você, mesmo que odeie aniversários, merece ser comemorado.

E essa, é a oportunidade social, das outras pessoas demostrarem isso. A oportunidade de mostrar o quanto você significa para elas. Não tire isso delas.

Não é sobre bajulação ou querer aparecer. Isso é sobre pitadas de amor. Que nem sempre são possíveis de serem demostradas no dia a dia.

Poder dizer que você é especial, que sua existência é especial. Mesmo que venha de mensagens do facebook ou de e-mails. Não é uma experiência incrível, ver pessoas de todas as esferas do planeta dizendo que você é especial?

Criando aquele cinturão, não só em volta de um bolo, mas em volta do mundo inteiro, com mensagens positivas e bençãos na sua vida?

Talvez seja só uma bela ilusão da minha parte, mas eu acho esse movimento surpreendente e impressionante.

Então, por favor, comemore seu aniversário. Do jeito, tamanho e forma que você quiser! Por que você merece isso, e todo mundo merece a chance de compartilhar esse momento com você também.

Fonte: Receitas e Saúde

Lista de convidados: Como fazer uma lista para festa infantil

Preparar uma lista de convidados para festa infantil não é, e nunca será uma tarefa fácil. Até mesmo, pessoas com mais experiência no assunto acabam ficando na saia justa e cometendo gafes nessa hora. E, para você não errar no número de convidados e tampouco deixar alguém importante de fora, preparamos algumas dicas infalíveis para te ajudar a elaborar sua lista de convidados sem estresse. Confira!

Convidar um priminho que mora em outro país e que nunca se viram ou a coleguinha de classe, na qual nem sabemos quem é? Levar um vizinho da rua onde moramos ou convidar um amiguinho das aulas de futebol? Quem nunca se deparou com essas dúvidas que atire a primeira pedra! Elaborar uma lista de convidados para aniversário infantil dá trabalho e implica em decisões, muitas das vezes, mais complexas que essas acima.

 1 – De quem e para quem é a festa?

Muitas das vezes, ao preparar a festa dos nossos filhos(as) assumimos um pouco o papel de “donos da festa” e deixamos de lado o principal anfitrião(ã), a criança. A festa é deles e para eles… deixem que eles façam parte dessa decisão e contribuam com suas opiniões na hora de elaborar a lista de convidados.

Outro ponto crucial é somente pensarmos nos pais e não nos filhos(as) destes, na hora de elaborarmos a lista de convidados! De que adianta convidar aquele tio ou amigo que não tem filhos? Ou aquela amiga que nem casada é? Quem realmente vai brincar com o aniversariante durante a festa e participar das brincadeiras, são as crianças. Pense nisso.

 2 – Faça grupos de pessoas

Antes de começar sua lista, esboçe pequenos grupos por grau de importância como: membros da família, amigos do casal, colegas de trabalho, amigos da rua ou do condomínio, amigos da escola, do ballet, das aulas de futebol e etc (lembre-se que a festa é para o seu filho(a), quanto mais amiguinhos ele levar, mais feliz ele ficará).

Você também poderá subdividir esses grupos em familiares mais próximos e familiares mais distantes, amigos próximos e amigos mais distantes assim por diante. Assim, ficará muito mais fácil de encontrar as pessoas e grupos a serem convidadas e, caso tenha que cortá-las, você já saberá por onde começar.

Então, mãos a obra, papel e lápis e comece agora mesmo a fazer sua lista de convidados para sua festa infantil tão desejada.

 3 – Relacione as pessoas em cada grupo

Esse passo é importantíssimo para não errar na sua lista. Considere o máximo de pessoas possíveis. Até mesmo aqueles mais distantes ou que quase nunca visitam a família.

Quanto mais pessoas lembrarmos, melhor. Assim evitamos esquecer algum amigo ou familiar nessa primeira lista. E não se preocupe com o tamanho dela, já que lá na frente faremos os cortes necessários.

 4 – Não se esqueça dos agregados

Outro erro muito comum, ao se preparar a lista de convidados de uma festa infantil, é esquecer os agregados. Os casos mais comuns aqui são das babás, casais sem filhos que levam algum sobrinho e os solteiros que levam suas parceiras.

Então atente-se nesse momento e lembre-se que aquele casal que não tem filhos, provavelmente chamará um sobrinho para levar a tua festa.

Muitos casais hoje em dia optam em ter uma babá e elas tem que ser incluídas nessa primeira lista de convidados.

Tem também aquele tio solteirão ou aquela tia encalhada, que também deve ser lembrada nessa hora e deve-se acrescentar um acompanhante.

E sempre tem aquelas pessoas de que gostamos muito, mas são de círculos diferentes e têm pouca ou nenhuma afinidade com o restante dos convidados da festa, em exemplo muito comum, são os padrinhos das crianças. Nesse caso é um gesto de delicadeza e até mesmo de consideração, permitir que levem um acompanhante ou uma criança para que não fiquem deslocadas ou sozinhas durante o evento.

É claro que não dá para convidar todo mundo para a festa do seu filho(a) ainda mais se cada convidado da festa levar um agregado ou acompanhante. Mas fique calma, pois ainda adequaremos essa sua lista.

 5 – Defina o orçamento da festa (1º limitador)

O quinto passo para se fazer a lista de convidados para festa infantil é definir o orçamento da festa. Quanto poderemos ou não desembolsar. E não tem jeito, o principal limitador da sua lista de convidados é o orçamento.

Lembre-se que, quanto mais convidados tiverem, mais gastos haverá com comida, bebidas e itens supérfluos como lembrancinhas e saquinhos de doces. A matemática é simples!

Quando se tem orçamento sobrando, não há muito o que se preocupar nesse caso, pois temos liberdade de convidar quantas pessoas forem necessárias. Porém se o orçamento for apertado, a lista de convidados é a primeira a sofrer o corte.

Você também pode elaborar a lista e depois buscar fornecedores que se encaixem no seu orçamento. Mas atenção com qualidade dos serviços contratados. De nada adianta chamar muitos convidados e oferecer serviços de baixa qualidade.

 6 – A idade da criança (2º limitador)

Se seu filho tem entre mais de 8 anos, você pode pensar numa festa somente para as crianças, sem a necessidade de convidar os pais e parentes, o que de certa forma, acaba gerando uma economia bastante significativa. Eis alguns exemplos – Discol Bus, Pink Party, Kabanah Spa, Altitute Park e Free Jump Park.

Se você tem uma criança pequena, de até dois anos, sua festa provavelmente terá um número maior de adultos, mais até do que crianças e consequentemente seu orçamento aumentará e o local da festa deve ser apropriado.

Se seu filho não se encontra nas faixas acima, então ele terá entre 3 a 7 anos. Nesse período há uma combinação de fatores que poderá encarecer ou não a sua festa e consequentemente sua lista de convidados.

De qualquer forma, a escolha é sempre pessoal de cada família pois há pais que gostam de convidar outros pais e familiares próximos, sempre!

Mas, preste atenção! Este fator pode ser decisivo para você alinhar a sua lista de convidados.

 7 – Escolha o local da festa (3º limitador)

Os pais precisam lembrar que o local da festa é importantíssimo para definir o número de convidados.

É necessário atentar-se a capacidade de lotação do ambiente, que deve acomodar todos confortavelmente e contar com um bom espaço para circulação, ainda mais numa festa infantil onde as crianças correm e brincam o tempo todo.

 8 – Tipo de festa (4º limitador)

O tipo de festa também definirá a quantidade de convidados da sua festa. A festa será realizada para amigos íntimos e familiares ou para um grupo maior de pessoas?

Festas mais intimistas limitam a mesma a um pequeno grupo de pessoas, normalmente parentes bem próximos e quiçá alguns amigos íntimos ou vizinhos. Grandes espaços e festas maiores, tendem a ter muito mais convidados, que vão desde familiares até amigos do trabalho.

 9 – Vamos a primeira peneira da sua lista de convidados

Com os passos acima definidos, é hora de determinarmos a quantidade estimada de pessoas que queremos convidar. O número máximo que você poderá incluir ou não na festa do seu filho(a).

Claro que, se deixar convidamos todas as pessoas da lista inicial para a festa dos nossos pequenos(as), mas precisamos também nos adequar ao tamanho do local onde será realizada a festa e o nosso orçamento para o evento.

Definido o orçamento para a festa e a quantidade de pessoas, precisamos determinar que grupos vamos tirar e quais devem permanecer.

É nesse momento que precisamos identificar os grupos nos quais farão parte da festa ou não. Ora, uma festa mais intimista combina mais com parentes mais próximos e familiares.

 10 – Afinando sua lista de convidados para festa infantil

Muito cuidado nessa hora! Feito a primeira peneira, e muito comum cortarmos algumas pessoas de forma equivocada. Como exemplo, um tio ou uma tia mais distante. A recomendação é a de que os cortes comecem pelos outros grupos e por fim, em último caso, os membros da família.

Se sua lista tem 100 pessoas, mas o local acomoda 80 pessoas ou o seu orçamento está limitado a essa quantidade de pessoas, será necessário diminuir a lista de convidados. Adote um critério de corte e invente uma boa desculpa, já que algumas pessoas questionam o por que não foram convidadas.

Em festas pequenas e com orçamento apertado, 5 pessoas a mais ou a menos fazem a diferença. Então faça os cortes necessários. Atenção total.

 11 – Confirme a presença

Essa é a parte mais chata, porém essencial para a sua festa ser inesquecível. Uma festa ideal tem a quantidade certa de convidados. É como aquela história do sal no arroz, “se pouco insonsa, se muito salga”!

Se poucos convidados forem, dará a impressão de vazio e tornará sua festa chata para os convidados. Se for o contrário, fica apertada demais, talvez falte comes e bebes, e ainda haverá um desembolso maior ao final da festa.

Sabemos que, quando fazemos uma festa de aniversário para 70 pessoas, nem todas estarão presentes à festa. Com a vida corrida que temos, fica difícil manter a proximidade com essa quantidade de convidados. Por isso, faça a confirmação dos convidados para que tenha um número mais próximo do real.

Na internet, há vários modelos de planilhas em Excel que auxiliam nessa hora. Baixe uma delas e depois é só enviar os convites e trabalhar na organização da sua festa!

Ah, um detalhe! Nunca use a falta de confirmação de alguns para convidar mais pessoas, pois além de ser deselegante, por ser muito em cima da hora para o convidado, você pode acabar extrapolando a lista, pois muitas pessoas se esquecem de confirmar presença e comparecem mesmo assim.

 12 – Previna-se contra os penetras

Todos nós sabemos que levar pessoas que não foram convidadas a uma festa é, no mínimo, falta de bom senso. Pior ainda, quando a festa rola num buffet ou espaço para festas, onde excedentes são cobrados a parte e por um valor bem acima do que se cobraria caso tivesse sido avisado com antecedência.

 

Convidados não convidam! E espera-se que todos tenham bom senso. Sem contar no constrangimento para a anfitriã da festa, quando, por algum motivo, essa pessoa é “persona non grata”.

 

Para evitar esses desencontros, fale aos seus convidados para não levar ninguém fora da lista ou avisar com antecedência. Não há mal nenhum em fazer isso.

 13 – Feche a quantidade final de pessoas

Mesmo as pessoas que confirmam presença na festa do seu filho(a), acabam não comparecendo no dia do evento, por “n” motivos. Há quem diga que 10% dos confirmados faltam ao evento. É regra? Não, mas o padrão é mais ou menos esse.

A quantidade de pessoas deve ser sempre a mais próxima do real, para que não haja desperdícios e para que o serviço não fique prejudicado.

Fonte: Buffets Infantis