10 motivos ótimos para fazer sua festa em buffet

1.Você poderá contar com uma equipe especializada e com experiência para poder tornar a sua festa inesquecível.

2. A diversão estará garantida para todas as idades.

3. A certeza de que não faltará comida nem bebida para seus convidados.

4. Haverá monitores para entreter e garantir a segurança das crianças.

5. Você não precisa lidar com vários fornecedores nem se preocupar com prazo de entrega entre outras coisas.

6. A previsão do tempo não atrapalhará, pois a festa ocorrerá em local fechado.

7. A sua única preocupação será entregar os convites.

8. Sobrará mais tempo para curtir a festa e dar atenção para os convidados, pois não terá que se preocupar com a organização da festa.

9. O pagamento da sua festa pode ser feito parcelado, ficando mais leve para o seu bolso. O que não dá para fazer quando sua festa acontece em casa.

10. Se colocar na ponta do lápis, uma festa organizada em casa vai sair muitas vezes quase o mesmo valor de uma feita no buffet, com a diferença que você terá muito mais trabalho e preocupação.

Fonte: O Mais Legal

Entenda a importância de um monitor para playground na festa infantil

Os pais de hoje, com certeza, se lembram dos tempos em que brincar na rua com os amiguinhos era algo super normal, não é? Qualquer cantinho era lugar para uma farra e quase não havia limite de tempo para ficar por aí, entretido na diversão.

Hoje, infelizmente, as coisas são um pouco diferentes e a sensação de insegurança nos assombra a todo momento e lugar. Assim, manter os filhos protegidos deve ser a regra, não importa se estão estudando ou brincando. Um playground infantil no prédio ou mesmo em casa é uma ótima opção de diversão para os pequenos. Entretanto, ainda que a manutenção dos brinquedos esteja em dia, o acompanhamento de um monitor pode fazer toda a diferença quando o assunto é segurança.

Acompanhe nosso post de hoje e descubra um pouco mais sobre esse tema.

É preciso supervisor até para a hora de brincar?

Normalmente, os pais é que assumem essa atribuição. Hoje, entretanto, quando pais e mães têm uma rotina bem atribulada, essa missão pode ser compartilhada com um profissional especializado em monitorar playgrounds.

Não tratamos aqui de um simples monitor. Mais do que se preocupar com a integridade e qualidade dos equipamentos, esse profissional deve estar capacitado para orientar as crianças para que se divirtam ao máximo, mas sempre seguindo as normas de segurança e de utilização do espaço.

Através da brincadeira, as crianças crescem e desenvolvem habilidades valiosas que as acompanharão até fase adulta, de forma que esse monitor tem então o desafio de aumentar as oportunidades e qualidade dos passatempos e, ao mesmo tempo, restringir comportamentos inadequados das crianças. Por isso mesmo, todo cuidado é pouco, visto que é também na infância que mais ousamos nas experiências.

Como o monitor de playground infantil atua?

Como já vimos, a principal atribuição é fazer o monitoramento contínuo da qualidade dos brinquedos e garantir que sejam utilizados de forma segura e saudável. Mas também deverá ser um companheiro, capaz de ouvir e confortar, e ainda atuar como conciliador em momentos em que as crianças precisam dividir ou se revezar durante a utilização de um brinquedo.

A presença do monitor, de forma alguma, pode substituir a atenção e os cuidados de um pai ou uma mãe. Mas, depois de um dia intenso de trabalho ou outras atribuições, quando as pessoas tendem a se desconcentrar e perder energia, ou mesmo nos finais de semana, quando há grande necessidade de relaxamento, a atuação de um profissional especializado pode ser um suporte valioso para assegurar a integridade dos filhos.

Até que idade é preciso haver supervisão?

De acordo com a responsabilidade e os conhecimentos da criança, essa faixa etária pode variar um pouco. Em geral, entretanto, o ideal é que esse acompanhamento prossiga até que a criança atinja entre seis e oito anos de idade.

Esperamos que tenham gostado do nosso post de hoje e que essas dicas possam ajuda-los a entender a importância de um monitor para o playground infantil.

Fonte: Aquarela 

10 temas em alta para festas infantis

Festas infantis são sempre uma delícia! As comidas, docinhos, decoração, músicas e, mais importante, a alegria da criança ao ver tudo isso num dia tão especial para ela. E cada época tem suas festas e temas mais populares, reunimos aqui os temas e personagens mais queridos pelas crianças para suas festinhas.

1. Mickey Mouse

Esse é um tema clássico que ultrapassa gerações, mas recentemente ficou ainda mais em destaque por ter sido o tema escolhido pelo filho do jogador de futebol Lionel Messi para comemorar seus 2 anos.

2. Festa de Unicórnio

Esse tema de festinha está entre os mais procurados recentemente em sites de navegação. Não tem nenhum personagem específico, o legal é que a festa toda remeta ao tema, com arco-íris, nuvens, brilho e, claro, unicórnios!

3. Moana

A protagonista do filme ganhou vários admiradores, inclusive para fazer suas festinhas de aniversário com o tema. Uma festa com esse tema fica ainda mais legal se acontecer em meses quentes, já que o cenário remete à praia e mar.

4. Melancia

Sim, isso mesmo! Esse também está entre os temas mais procurados no Google para decoração de festa infantil, e vai crescendo. A graça do tema é brincar com as cores vermelho e verde, funciona ainda mais para festas de crianças de até 1 ano, que ainda não têm uma preferência por um personagem.

5. Pokémon

Mais um tema que já foi muito famoso e, depois de anos, voltou a chamar a atenção. Nos anos 2000 esse tema atraía meninos e meninas fãs da animação, agora ele voltou com força por conta do lançamento do jogo Pokémon Go.

6. Mulher Maravilha

Essa personagem forte, corajosa e que inspira muitas crianças está cada vez mais famosa nas festinhas de aniversário. E são inúmeras as brincadeiras e decorações que você pode fazer com esse tema!

7. Minecraft

Um dos jogos mais famosos entre essa geração de crianças é também um dos temas mais pedidos nas festinhas. Entrar em uma loja de artigos de festa infantil é sinônimo de encontrar várias coisas com o tema Minecraft.

8. Mundo Bita

O personagem que é um estouro entre crianças menores não poderia deixar de entrar na lista dos temas mais pedidos.

9. Patrulha Canina

O desenho super famoso e querido entre as crianças não poderia deixar de entrar na lista das festas mais esperadas pelas crianças. O tema agrada meninos e meninas de diferentes idades que são fãs da animação.

10. Borboletas e Flores

A temática que remete a um jardim florido cheio de mágica e animais encantados tem sido bastante procurada pelos pais para fazer as festinhas de seus pequenos. E não é pra menos, uma festa com esse tema fica leve e colorida, perfeita para celebrar os primeiros anos da criança.

Fonte: Leiturinha

A importância da fotografia em uma festa infantil

A importância da fotografia na festa do seu filho, é vista depois do dia da Festa. Quando as flores murcham, o que foi alugado é devolvido, o DJ para de tocar, a decoração é retirada, seus amigos e familiares vão embora. Mesmo aquele lugar lindo onde foi realizada a festa já não está mais tão belo quanto antes. Depois de tudo isso, o que sobrará do dia mais importante da sua vida? Sem dúvidas, apenas lembranças e fotografias. Os sorrisos sinceros fotografados, a alegria dos amigos e família e sem dúvida isso fará parte da festa do seu filho.

A cobertura fotográfica é o gasto mais importante de uma festa infantil

Por isso é muito importante que os pais pensem com carinho antes de escolher o fotógrafo, pois esse gasto não é uma despesa, mas sim um investimento. Escrevo isso porque as fotos não serão motivo de alegria e comemoração apenas no dia, mas seu valor aumentará com o passar do tempo.

É um fato científico que nossas memórias diminuem com o passar dos anos que grande parte delas será esquecida em algum momento. Felizmente, elas podem ser renovadas e até mesmo se tornarem mais maravilhosas através das imagens captadas por um fotógrafo profissional.

Um bom fotógrafo registrará toda a beleza, emoção e carinho. Seu filho se divertindo, brincando, recebendo o afeto dos avós, padrinhos, tios e dos amiguinhos. Deixe esse trabalho para um Fotógrafo registrar, curta a festa e seus familiares sem se preocupar com isso.

Através das fotos e do álbum você poderá reviver o dia da Festa de Aniversário e sentir todas aquelas sensações mais uma vez. O álbum de Festa Infantil é insubstituível (na verdade, é um tesouro pessoal). Definitivamente o gasto com fotógrafo não será uma despesa como outra qualquer, mas sim um ótimo investimento!

Fonte: Elaine Cerqueira Fotografia

Saiba como acertar no presente para festa de um ano

 

Festa de aniversário infantil é sempre uma delícia (especialmente depois que tudo está encaminhado). Mas descobri, conversando com algumas amigas, que existe uma pequena preocupação nessa data: o que comprar de presente para o bebê?

Quem é mãe pela segunda vez já sabe o que mais agrada os pequenos nessa fase, porém se você é “nova” no mundo da maternidade ou se depara com um convite delicioso de uma festinha, então surge a dúvida na hora da compra. Por isso, separei algumas dicas de presentes que realmente vão fazer a diferença.

Bom, antes de sair por ai de loja em loja, ou de site em site, devemos pensar na fase que a criança está vivenciando. Com um ano eles realmente não entendem muito o significado de todos aqueles brinquedos e roupas que vão ganhar, mas o que prende a atenção deles são objetos chamativos e que auxiliam (sem eles notarem) no desenvolvimento. Ou seja, brinquedos como:

– Empilhar e derrubar é uma delícia

Sim, crianças adoram esse tipo de brincadeira, então os blocos são ótimas opções, além do que, eles também ajudam no desenvolvimento da coordenação motora. Na hora de compra a dica é ficar com os mais coloridos e com os de formatos diferentes. O único cuidado é evitar peças com bordas afiadas ou com tinta tóxica.

Esse brinquedinho de bolas de encaixar/empilhar/derrubar da Fisher-Price faz sucesso por aqui. Além de ser possível empilhar de diversas formas, também dá para juntar as peças e ir formando bolas e até guardando uma bola dentro das outras.

– Empurrar pode ser muito divertido

Os carrinhos de empurrar são excelentes nessa fase e tem modelos para todos os bolsos e gostos. Alguns veem até com atividades integradas. Esse tipo de brinquedo ajuda o bebê a tentar andar “sozinho” sem perceber.

Esse brinquedinho de empurrar da Chicco também temos. Caê adora porque dá para andar empurrando ou, então, sentado.

– Que peça encaixa aqui?

Os formatos são os mais variados possíveis e o objetivo é sempre o mesmo: encontrar a peça que se encaixa perfeitamente na outra. Essa opção é bem barata, divertida e vai durar por bons anos (pode até passar de um filho para o outro). O brinquedo de encaixe ainda estimula as crianças a terem noções espaciais.

Essa casinha com peças de encaixar da Chicco foi presente de 1 ano do Leo. E claro que agora brinca horrores com ela.

– Se faz barulho é mais legal!

Não tem jeito, nessa idade o som é um chamariz para os pequenos. Nesse caso vale tudo, desde aqueles que funcionam a pilha, aos instrumentos musicais que precisam apenas do estímulo da criança. Alguns veem com um botãozinho “mágico” que dá para regular o volume (ótimo para os pais).

Essa girafinha fez o maior sucesso por aqui com os meus dois pequenos. Colocando os cubos dentro dela ela toca música.

– Mãe, tenho o meu próprio telefone!

Nesse mundo de tecnologia, celular é um item que desde cedo desperta a curiosidade dos pequenos. Para evitar que algum incidente aconteça com o seu aparelho, dar um telefone de presente pode ser bem interessante. Vale até “fazer uma ligação” do seu aparelho para o dele, para deixar a brincadeira mais divertida.

– Alegria na hora do banho

Peças que podem ser molhadas, como livrinhos, patinhos, barquinhos, que permitem ajudam as mães para que o bebê se distraia na hora do banho. Ah, eles podem também usar esses brinquedos na piscininha, nos dias de calor (sempre acompanhados de perto por um adulto).

– E senta que lá vem história…

E por falar em livros, dá para estimular o hábito da leitura desde o primeiro ano de vida, sim. Os livros grandes, coloridos e com som são super divertidos além de serem um aliado para reunir o pai ou a mãe para “contar” aquela história junto aos pequenos.

Fonte: Macetes de Mãe 

Como elaborar uma lista de convidados para sua Festa Infantil

A elaboração de uma lista de convidados é uma das tarefas mais difíceis de quem quer fazer a festa do filho. São vários fatores a serem considerados e muitos pais se sentem perdidos neste momento.
Desde que comecei a trabalhar com festas, procuro orientar os nossos clientes a fim de evitar dor de cabeça e desgastes desnecessários entre anfitriões e convidados.

Há 3 fatores que considero determinantes na montagem da lista de convidados:
1. Orçamento: Não tem jeito, é matemática! Quanto mais convidados você tiver, mais cara a sua festa vai ficar. Você vai precisar de mais alimentos e bebidas, de mais lugares para acomodar os convidados, mais lembrancinhas e por aí vai.
Oriento os pais a determinarem um orçamento máximo que pretendem dispor para a realização da festa, contando todos os itens que englobam a realização dela. A partir daí, fazerem uma pesquisa de mercado para saber quanto querem gastar com cada item. Com estas informações em mãos, fica mais fácil elaborar a lista.
O contrário também é válido. Você pode elaborar a lista e depois buscar fornecedores que se encaixem no seu orçamento. Mas atenção com qualidade dos serviços contratados. De nada adianta chamar muitos convidados e oferecer serviços de baixa qualidade.

2. Local da festa: os pais precisam lembrar que o local da festa é importantíssimo para definir o número de convidados. Já tivemos clientes que queriam convidar 100 pessoas em um espaço que caberiam 60. E alguns ainda usam argumentos como: “nem todo mundo da lista vai na festa”, “tem uma área externa ótima”, “ninguém fica sentado em uma festa”. Sinceramente, para mim, estes argumentos não me convencem pois afinal e se todos forem na festa? E se chover no dia da festa? E se as pessoas quiserem ficar sentadas?
Em festas infantis ainda tem mais um agravante: se bebês forem convidados, normalmente os carrinhos vão junto! Não há nada mais desagradável do que você ir a uma festa sem lugar para sentar ou de difícil circulação de pessoas. Isso sem contar o calor que pode pegar os anfitriões de surpresa e tornar a festa uma sauna coletiva.

3. Idade da criança: Este fator pode ser decisivo para você alinhar a lista de convidados. Se você tem um bebê de até dois anos, provavelmente sua festa terá muito mais adultos do que criança e consequentemente seu orçamento aumentará e o local da festa precisa ser apropriado. Já se seu filho tem 8, 9, 10 anos, você pode fazer uma festa somente para as crianças, sem a necessidade de convidar os pais o que, de certa forma, acaba gerando uma economia financeira que pode ser bastante significativa.
Digo que esta escolha é sempre pessoal de cada família pois há pais que gostam de convidar outros pais e familiares próximos.

Além destes três fatores importantes, outras observações devem ser levadas em conta:

– Convidar por obrigação: sou contra os anfitriões convidem quem eles não querem por se sentirem obrigados. Hoje em dia, as pessoas têm mais consciência dos custos de uma festa e convidar por se sentir obrigado não faz o menor sentido. Numa festa é fundamental que os convidados tenham alguma importância para a criança. Afinal, é a felicidade dela que importa.

– Inclua as crianças pequenas: Alguns pais fazem a lista e acreditam que não precisam colocar as crianças menores de 5 anos pois quando fazem festas em buffet, normalmente, eles não cobram por elas. Eu sempre sugiro que elas sejam incluídas pois você precisa calcular, no mínimo, as lembrancinhas que serão dadas no final da festa. Inclusive, quando fazemos o cálculo de docinhos, como brigadeiros e bejinhos, consideramos o número de crianças, independente da idade delas.

– Acompanhantes: Muitos casais hoje em dia possuem babá e elas tem que ser incluídas na lista de convidados. Se não o fizer, a sua lista pode aumentar consideravelmente. Se convidar 10 casais e cada um deles tiver uma babá, já serão mais 10 convidados na sua lista. Evite surpresas e as inclua como membro da famíia.

– Casal sem filhos: Eis um assunto polêmico! Há casais sem filhos que são muito mais próximos aos anfitriões do que alguns casais com filhos. Por isso, vale o bom senso. Se eles forem importantes para você, convide-os mesmo assim. Tenha certeza que eles ficarão felizes com a sua decisão.

– RSVP: abreviatura de “Répondez S’il Vous Plaît”, expressão francesa que significa “Responda por favor”. É muito usado em festas de casamento e raramente funciona para festas infantis. Quando você faz uma festa mais informal, dificilmente alguém confirma a presença na festa. Simplesmente as pessoas vão ou não e não conseguem saber isso com muita antecedência. E por se tratar de festa infantil, o convidado pode até confirmar a presença, mas se o filho passar a noite com febre, eles simplesmente não vão na festa!

– Desistência: Nunca conte com a desistência, principalmente no cálculo de alimentos e bebidas. Existe uma estimativa de que 15 % das pessoas convidadas para uma festa infantil não comparecem. Mas isso depende de inúmeros fatores como o clima no dia da festa, a época do ano, a afinidade do convidado com os anfitriões, por exemplo. Por isso, é melhor se programar para 100% da lista. Isso evita inconvenientes.

O mais importante é que você se lembre do propósito de uma festa: festejar com alegria e diversão! Convidar as pessoas que gosta, que se identificam com você, que gostam do seu filho são a chave para uma festa de sucesso.
Se não puder convidar todos que gostaria, priorize as escolhas que vão deixar seu filho feliz. Afinal, a festa é toda dele!

Fonte: São Paulo para Crianças

O que servir como opção de salgados na sua festa infantil?

A festa de aniversário do seu filho está chegando e ainda não sabe ao certo o que servir como opção de salgados?

Em dias em que a incidência de alergias e intolerâncias alimentares, bem como uma preocupação com um rotina alimentar infantil mais saudável tem ganhado cada vez mais força, a dúvida quanto ao que servir para agradar o paladar dos convidados realmente gera uma ansiedade, já que é necessário usar mais a criatividade para fugir dos tradicionais salgados fritos: coxinha, risoles, bolinho de queijo, quibe, entre outras deliciosas e tentadoras, mas nada saudáveis opções.

Mas esta não é a única dúvida, saber a quantidade exata do quanto servir para evitar desperdícios também é um cuidado necessário, principalmente para o bolso. Então, se você também está vivendo estes dilemas, acompanhe as dicas abaixo e veja o que servir como opção de salgados na festa infantil:

1 – O horário da festa determina quais e a quantidade de salgados servidos na festa

Se você já tem a lista de convidados, o local da festa, antes de saber o que servir, precisa determinar o horário da festa, pois será com base nisso que determinará os quitutes que serão servidos, bem como a quantidade deles.

Se a festa coincidir com o horário de almoço ou janta você pode optar por servir pequenas porções de refeições em cumbucas, uma opção deliciosa, bem versátil, criativa, além de mais nutritiva.

E o que servir nas cumbucas? Escondidinho, macarronada, estrogonofe, caldo (em noites mais fresquinhas), risotos, entre muitos outros, tendo o cuidado de fazer uma apresentação bem bonita, colorida e atraente especialmente às crianças.

No entanto, principalmente em festas infantis, não há como fugir completamente do trivial, então, antes de servir as mini refeições, faça umas três ou quatro rodadas de salgados, dando preferência aos assados, mas não se esquecendo que a coxinha ainda é preferência nacional.

2 – Como calcular a quantidade de salgados a servir?

Antes de fazer este cálculo, separe a lista de convidados por idade, considerando adultos e crianças até 10 anos. Se optar por servir somente salgados em uma festa com até 4 horas de duração, o cálculo deve ser de 12 unidades por pessoa (para facilitar o cálculo, considere 2 crianças 1 adulto). Mas, se optar por servir também as mini refeições ao longo da festa, reduza a quantidade de salgados servida por pessoa à metade – 6 unidades.

3 – Qual a variedade de salgados devo servir?

Na tentativa de agradar a todos os paladares pode-se correr o risco de exagerar na variedade, e portanto, na quantidade servida. Sendo assim, para não errar analise bem a predominância da idade dos convidados, pois serão eles que consumirão mais. Lembrando que quanto mais crianças mais deve ser a variedade de lanches rápidos e salgados, afinal elas estarão muito mais entretidas com as brincadeiras e escolherão algo prático para comer.

Mas, no geral, para festa infantil, considere ao menos 4 tipos de opções salgadas para compor o cardápio, contudo não ultrapasse 7 tipos diferentes, uma vez que na festa também serão servidos doces e bebidas, e você deve evitar o desperdício.

4 – Quais salgados e lanches rápidos posso servir durante a festa infantil?

A variedade é enorme! Você pode optar por servir hamburguinho, cachorro-quente, minipizza, batata frita, pastéis, entre outros, nas versões tradicionais ou em versões mais saudáveis como hambúrguer (com salada) e salsicha de frango ou soja, batata assada ao invés de frita e minipizzas em massas mais leves.

Outras opções originalmente mais saudáveis são lanches naturais, pipocas, tapiocas, wraps, milho cozido, queijo muçarela em bolinha com orégano e azeite, queijo quente no palito, mas, mais uma vez, não se esqueça que sempre haverá aquele convidado que não abre mão de deliciar uma saborosa coxinha.

5 – Separe um tempo específico para as crianças comerem

Durante a festa, em meio às brincadeiras, as crianças se esquecem de comer e não é incomum ao chegarem em casa depois de horas de festa dizerem que estão com fome. Prevendo isso, determinem um período da festa, que pode ser o chamado piquenique usado em buffets, em que todas as crianças são convidadas a se sentarem juntas para a refeição.

Faça deste momento algo especial para atrair o maior número possível de crianças e estimule todas a experimentarem o cardápio servido.

6 – Garanta o sabor e a qualidade de cada opção do cardápio

O primeiro passo para garantir o sabor e a qualidade de cada opção do cardápio é experimentar. Caso opte por contratar um buffet, mesmo que ele seja indicação, sempre solicite uma degustação antes da contratação do cardápio.

Fonte: Ratim busca

Qual o melhor horário para uma festa infantil

Além da decoração, do tema e do local, pais e mães precisam decidir o horário da festa. Parece simples, mas há muitos detalhes para levar em consideração e garantir qual horário da festa infantil será melhor para o aniversariante e para os convidados.

Idade do aniversariante e dos convidados

Se as crianças têm de 1 a 3 anos, a indicação é iniciar a festa no final da manhã ou no início da tarde. O importante é conciliar os horários da soneca e das refeições com a hora de início da comemoração, dos parabéns e de término da festa para que a criança não fique cansada.

Para as crianças maiores, o horário pode variar de acordo com o tema da festa, mas é bom lembrar que eventos após às 18h costumam ser mais cansativos para eles.

Turnos

Cada turno do dia tem sua particularidade e seu benefício para festas infantis.

Festa de manhã: Ideal para crianças menores e temas como piquenique ou que combinem com o almoço.

Festa à tarde: Muito utilizado nos finais de semana, especialmente aos domingos, pois é um dia, geralmente, sem compromissos profissionais nem escolares em que todos podem aproveitar e se preparar melhor para a festa.

Festa à noite: Este é um horário muito utilizado para as crianças maiores que estudam a tarde ou em período integral, pois podem ir à festa logo após a aula. Desta maneira, fica garantida a presença dos colegas da escola.

É deselegante marcar hora para a festa terminar?

Não é deselegante, e sim necessário, marcar limite de horário.

O que fazer se o aniversariante dormir antes dos parabéns?

Talvez seja sinal de que a comemoração foi muito longa. Para evitar o constrangimento, fique de olho e antecipe a hora de apagar a velinha se vir que seu filho está se cansando, ainda que nem todos os convidados tenham chegado.

Fonte: Revista da Vila

Dicas de como montar uma retrospectiva

O momento da retrospectiva já virou uma tradição em aniversários e casamentos, essa homenagem rende muitas risadas e emoções para os convidados, noivos ou aniversariantes. Para fazer a sua própria retrospectiva algumas pessoas contratam pacotes que vão desde a produção do vídeo até a filmagem do evento e outras se arriscam a fazer a homenagem por conta própria e para ajudá-los, separamos algumas dicas básicas para montar seu vídeo.

  • Primeiro passo é montar um roteiro de vídeo, ou seja, se perguntar da onde você deseja começar a contar a história. Quando a retrospectiva é para  aniversários infantis, como de um ano, por exemplo, o ideal é separar as fotos desde o nascimento, já para festas de debutante, é recomendado que os momentos mais marcantes da vida da aniversariante sejam usados. No caso dos casamentos a história do casal que deve ser contada, então não exagere nas fotos individuais.
  • Falando em exagero, é importante não se empolgar e fazer da sua retrospectiva um longa metragem, o vídeo deve ter de 3 a 5 minutos, passado disso fica cansativo e os convidados começam a perder o interesse.
  • Escolha as melhores fotos e na hora de digitalizar, ajuste cor e brilho em algum programa gráfico básico, assim a qualidade do vídeo fica melhor.
  • Os textos e efeitos devem ser usados com moderação, pequenas frases esporádicas são bem-vindas. Utilize efeitos de transição entre as fotos, mas eles devem ser leves e usados eventualmente, em todas as fotos acaba ficando cansativo.
  • Selecione uma trilha sonora de qualidade, para retrospectivas infantis as músicas devem ser animadas, já para os casais uma trilha romântica é a melhor pedida.

Fonte: Get Ninja

3 coisas que você deve saber sobre doces decorados para festa infantil

A escolha dos doces é a cereja do bolo de qualquer festa. Uma mesa com várias opções criativas de docinhos atrai os olhares, deixa os convidados com água na boca e ainda garante fotos muito mais bonitas do momento do parabéns. Mas antes de sair encomendando todos os docinhos decorados que você viu no Pinterest, vale a pena anotar as dicas de uma especialista.

1. Eles não precisam ser maioria na mesa do bolo

Os doces especiais servem para criar um destaque na mesa, então seja inteligente ao administrar seu investimento. “Não é necessário ter uma grande quantidade de doces decorados na mesa, porque tudo que parece um exagero acaba ficando feio, poluído. Invista em dois ou três tipos de decorados na mesa. Isto já é suficiente para criar um efeito interessante”, explica a confeiteira Daniela Pais, da Divinos Doces Comemorações. O segredo está em mesclar os doces especiais a opções simples de enrolados, doces no copinho e caixinhas personalizadas recheadas com guloseimas.

2. Não hesite ao investir em um bom confeiteiro

O ditado “o barato pode sair caro” cabe bem no universo da organização de festas. Além da habilidade do confeiteiro, os produtos utilizados por ele são essenciais para que o resultado sejam docinhos perfeitos. O visual obtido com a pasta americana ou pasta de leite Ninho depende muito da qualidade dos produtos utilizados e, às vezes, a economia pode interferir diretamente no resultado final. Por isso, é importante investir em profissionais que trabalhem com produtos de qualidade e que dominem as técnicas.

3. A aparência é importante, mas priorize o sabor

O visual dos doces conta – e muito – para a composição de uma mesa do bolo bonita, mas jamais despreze o sabor. “É um grande engano pensar que basta o doce ser bonito. Ele precisam ser gostosos, bem recheados e com massa fofinha. O doce tem que ser lindo aos olhos e delicioso ao paladar. Antigamente, os bolos com pasta americana costumavam ser muito secos e isso gerou uma impressão ruim. Hoje, as técnicas evoluíram e os doces e bolos decorados com pasta americana são deliciosos quando bem feitos”, explicou a cake designer.

Fonte: Claudia.Abril